Bombeiros estão fazendo inspeção de segurança no comércio local

12/08/2011 09:49:25
  • Imprimir

O Tenente Rafael, Comandante do Corpo de Bombeiros de Iporá, explica que esse é um procedimento padrão em cidades que possuem unidades da corporação. A intenção é eliminar riscos nos estabelecimentos comerciais, observando desde a existência do extintor até a qualidade da mangueira do fogão”, relata o Comandante Rafael. Com a visita de inspeção os bombeiros deixam a taxa a ser paga no valor de R$ 51,25 para estabelecimentos de até 100 m2. Acima desta área é acrescido o valor de R$ 9 centavos por metro quadrado.  Segundo o Tenente Rafael, os empresários da cidade estão recebendo bem a visita de inspeção de segurança, 30% dos estabelecimentos já foram visitados, as taxas estão sendo pagas e a irregularidade mais frequente encontrada tem sido a ausência do extintor de incêndio.
 
“As exigências feitas pelo Corpo de Bombeiros baseiam-se na Lei Estadual 15.802, de 2006, que exige as providências para a prevenção à incêndios, pânico, explosões e desastres”, informa o Tenente Rafael. Ele diz que de estabelecimentos maiores de Iporá, a exemplo de postos de combustíveis, depósitos de gás e bancos, a inspeção de segurança já vinha sendo feita anualmente por meio da vinda de bombeiros de Rio Verde.  Dos recursos auferidos com a cobrança da taxa de inspeção forma-se o Fundo Financeiro do Corpo de Bombeiros, exatamente para aplicações em questões locais. “Parte da cobertura do pátio da sede do Corpo de Bombeiros foi paga com recurso do fundo local”, informa o Comandante.
A falta do Caminhão de Incêndio
A atuação do Corpo de Bombeiros em Iporá, com circunscrição para atuação nas demais cidades da região, ainda não ocorre de forma plena. Ainda falta o Caminhão de Combate a Incêndio. Era dito antes que assim que a Prefeitura terminasse a reforma do local que hoje é sede (no Jardim Urânio), o Caminhão de Combate a Incêndio viria. Isso não aconteceu. Conta o Tenente Rafael, Comandante do Corpo de Bombeiros em Iporá, que todos estão mobilizados pela vinda o quanto antes do Caminhão de Combate a Incêndio. Esse é um veículo que, quando novo, custa cerca de 1 milhão de reais. O Corpo de Bombeiros tem desses veículos em Goiânia, mas usados. E para vir, precisa ser reformado. Uma boa reforma em um caminhão usado custa cerca de 150 mil reais. Isso tudo, diante das dificuldades financeiras de momento do Estado, faz a vinda do caminhão atrasar. Mas o Tenente Rafael é otimista de que logo este veículo virá. Atualmente, as ações do Corpo de Bombeiros em Iporá ainda são com equipamento precário. O efetivo hoje é de 9 bombeiros em Iporá. Mas o pelotão  irá receber mais 8 homens de Rio Verde. A atuação será feita com 17 bombeiros.
Tenente Rafael, Comandante do Corpo de Bombeiros: diz que 30% dos estabelecimentos comerciais já foram visitados 
O que achou dessa Notícia?
0 votos

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.