Projeto ICJ Ariston é concluído com parcerias inéditas

21/12/2016 09:38:54
ariston-56.jpg

O projeto ICJ Ariston (Iniciação Científica Junior no Colégio Estadual Ariston Gomes da Silva), iniciado em abril do ano de 2016 com orientação do Prof. Ricardo Silvério Gomes Pinheiro e participação dos alunos de ensino médio: Waldemar Neto, Lorena de Sá, Samuel Pacheco, Neyber Amaral e Wélida Caroline, chegou ao fim da pesquisa realizada com chumbo, cujo título foi: “Análise de Chumbo em chumbadas de pesca, tintura de cabelo e solução de bateria”.


O projeto teve etapas desenvolvidas no Laboratório de Ciências do Colégio Ariston, e depois ganhou parcerias com instituições de ensino superior da cidade, como a Faculdade de Iporá (FAI) e o Instituto Federal Goiano – Campus Iporá. 


Nesse projeto, os alunos estiveram na posição de pesquisadores juniores, além de serem também entrevistados em cada etapa do projeto.


Além disso, o projeto foi de suma importância para que os alunos pudessem compreender os conhecimentos além da sala de aula, aplicados à pesquisa de laboratório como forma de trazer benefícios à sociedade.


Nas etapas iniciais do projeto, conhecimentos de Química foram aplicados de forma a identificar se na composição de chumbadas de pesca, tinturas de cabelo e solução de bateria, havia presença do chumbo, que é um elemento tóxico aos organismos vivos.


É interessante deixar claro que os procedimentos realizados foram conduzidos por pessoas preparadas para tal, seguindo normas de segurança da ANVISA ( Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e da ABNT(Associação Brasileira de Normas Técnicas).


Todos os resíduos de chumbo produzidos nessa pesquisa foram armazenados conforme normas da ANVISA, e serão levados para tratamento adequado em instituições competentes para tal.


Os resultados obtidos nas análises realizadas serão agora escritos na forma de artigo científico e publicado para que a comunidade possa posteriormente ter acesso.


Os resultados parciais da pesquisa foram apresentados no VI COSEMP em Iporá.


A última etapa dessa pesquisa foi realizada num dos Laboratórios de Química da Faculdade de Iporá (FAI), através de uma parceria inédita, onde os alunos do Colégio Ariston desenvolveram juntamente com o professor Ricardo, procedimentos com a tintura do cabelo para se ter resultados mais precisos e confiáveis.


Esses procedimentos foram realizados na FAI pelo motivo de haver na mesma, equipamentos adequados para as análises desejadas. Essa parceria teve ainda o apoio do Instituto Federal Goiano – Campus Iporá, que também é parceiro da FAI e tem contribuído em termos de materiais.


O projeto foi encerrado na última sexta-feira, mas visa continuidade para 2017 com novos temas que sejam de grande importância para a comunidade local.


Entre os objetivos, está também a aprendizagem dos alunos e formação dos mesmos quanto a iniciação na carreira acadêmica e profissional.


Ficam aqui os agradecimentos:
Ao Colégio Estadual Ariston Gomes da Silva, pela oportunidade de realizar o projeto e levar uma nova visão sobre a Ciência aos alunos;
À Faculdade de Iporá (FAI), pela oportunidade dada aos alunos e por acreditar no projeto como importante na formação dos mesmos;
Ao Instituto Federal Goiano – Campus Iporá, pelo apoio e parceria de sempre estar dando respaldo às pesquisas científicas.


 




O que achou dessa Notícia?
11 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.