Prefeito não honrou compromisso financeiro, afirma presidente do Iporá E. Clube

31/12/2016 08:28:55
divino pains 311216.jpg

Divino Pains: Dívidas de 2016 que preocupam e necessidades urgentes para 2017

O time profissional da cidade está com dívidas no comércio de Iporá, em mercados, padarias e farmácias, e culpa o prefeito Danilo Gleic Alves dos Santos (PSDB) por fechar o ano no vermelho, quando deveria estar com contas saneadas já que tem o difícil desafio de disputar o campeonato de Primeira Divisão, já a partir de 29 de janeiro.


O que o Iporá Esporte Clube reclama é um repasse de 35 mil reais que esperou que fosse feito até essa semana, mas não ocorreu. “O prefeito nos enrolou o tempo todo, sempre adiando o repasse e agora deixa o time em dificuldades”. Divino Pains, presidente do IPEC, procurou a reportagem do Oeste Goiano e manifestou também na Rádio Rio Claro sobre o assunto.


Ele narra que os compromissos foram feitos antes do campeonato e depois deste. Inicialmente, para o certame de 2016, tinha sido acertado que haveria um recurso público de 60 mil reais para apoio o time. Ele conta que ficou surpreso pois na hora de fazer o projeto de lei a ser enviado para a Câmara, o valor foi de apenas 45 mil reais. Esse recurso aprovado em Câmara foi transferido ao time.


Ele conta que durante o campeonato, numa reunião testemunhada por todos os vereadores do grupo político do prefeito, realizada no gabinete, ficou acertado que se o time classificasse para a fase seguinte teria mais 20 mil reais de reforço, tendo em vista a duração maior de participação em campeonato. Desses 20 mil reais prometidos, diante dos testemunhas, com mais os 15 mil reais faltantes no projeto de lei anterior, somaria 35 mil reais que teria que haver transferência ao time.


Divino Pains conta que o prefeito deixou passar o tempo, não enviou o projeto de lei para a Câmara e nem quitou com os comerciantes de Iporá, como chegou a prometer em reunião numa outra reunião entre eles. As despesas foram feitas e agora estão em aberto em mercados, padarias e farmácias. Divino Pains lamenta o fato e o torno público até para que os credores do Clube saibam do que está acontecendo. Ele relata que foram feitas muitas cobranças e a administração não honrou o compromisso financeiro.


Palavra do prefeito


A reportagem do Oeste Goiano entrou em contato com o prefeito Danilo Gleic Alves dos Santos (PSDB) para que manifestasse sobre o assunto. Ele nos relatou que a história não é bem assim. Afirma que o combinado foi cumprido, que era exatamente os 45 mil reais previstos no projeto de lei. Disse que após o campeonato foi procurado pelos diretores para que desse uma ajuda extra ao time, mas que isso não foi possível em razão de prazo para se fazer projeto de lei e enviar para a Câmara. Disse que qualquer socorro que destinasse ao time não poderia ser feito sem amparo legal e por isso optou por fechar as suas contas de mandato. Na fala com o prefeito, nesta sexta-feira, 30, ele mandou informar aos dirigentes do time que está deixando a gestão com superávit financeiro e isso poderá ser feito em janeiro, mediante entendimento entre ele, o prefeito eleito e os dirigentes. Sugeriu que fosse procurado para que isto fosse providenciado.

O que achou dessa Notícia?
41 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.