Será que líderes partidários são sinceros em falar de união para as eleições do ano que vem???

30/11/2017

Os internautas acompanharam aqui neste site uma série de entrevistas com líderes de partidos, todos eles falando sobre a necessidade da região eleger um deputado estadual filho da terra, fato que não acontece há mais de duas décadas.


Quando o OG perguntou sobre desprendimento para fazer união em torno de nomes comuns, todos eles mostraram-se favoráveis, afirmando que se o nome for forte e viável se dispõem a apoiar, mesmo que não seja de seu quadro partidário.


Será que são sinceros em afirmar isso? Será mesmo? Vamos ter que esperar as eleições 2018, em sua articulação de véspera de campanha, para saber se isto vai acontecer. Tomara que estes líderes partidários de Iporá tenham amadurecimento, desta vez, para conseguir ver qualidades em quem não é do seu partido e, com isso, oferecer um apoio ao outro, agindo em conjunto em prol do interesse da região.


Sabemos que é muito comum em eleições proporcionais, quando se trata de apoio a deputados, que os líderes partidários desprezem os da terra e se agarrem em nomes de fora, muitas das vezes de políticos sem serviços prestados e sem vínculos com a região. E nessas ocasiões de conchavos, nem sempre prevalecem interesses coletivos. Essa é a verdade.


Mas vamos acreditar que para 2018 o amadurecimento de nossos líderes dê bons frutos, uma grande união em torno de um nome ou de poucos, de forma suficiente para que os apoios que o candidato tenha o garantam na sua eleição e a tão sonhada vaga na Assembleia Legislativa. Iporá é uma cidade polo que irradia influência. Muitos apoios de cidades da região podem fortalecer o nome de um candidato bem escolhido, feito com ampla discussão. Claro que esse nome nem precisa ser de Iporá. Pode até ser de cidade da região, comprometido com Iporá e com os demais municípios.


Temos partidos em Iporá já lançando nomes de candidatos a deputado estadual. Esse pode ser um sinal bom ou ruim. Eu explico: seria bom se quem lança, faz isso como forma de avaliação de aceitação para possível recuo futuro ou o ato de ida ao embate. Agora se lança candidato, o nome não emplaca, não tem muitos apoios e mesmo assim concorre, isso é besteira política, se torna apenas bandeira para defender candidato a deputado federal. Isso vem acontecendo sempre em Iporá, com candidatos da cidade que inexpressivos e entram muito mais só para constar na lista.


O que queremos para 2018 é união. Chega de tanto egoísmo, isolacionismo, interesses pessoais e menores. Com união e com um deputado empossado veremos o desenvolvimento aflorar em um ritmo muito maior. Vamos torcer. (Valdeci Marques)

O que achou dessa Notícia?
6 votos