Um jogo de futebol com 113 minutos

19/05/2013

Repercutiu negativamente na imprensa a conduta do árbitro de futebol Ronaldo Martins, que no jogo do último domingo, 28, em Bom Jardim de Goiás, em partida contra o Iporá Raça Jovem, valendo pelo Amadorão, deu um acréscimo no segundo tempo de 23 minutos. Cronistas esportivos das rádios Nova Onda (Iporá) e Serra Negra (Bom Jardim de Goiás) acharam isso estranho e discordaram desse enorme tempo a mais, na opinião deles, sem razão para existir. A reportagem indagou do presidente da Liga Desportiva Iporaense, Cleudes Borges, a respeito dessa conduta do árbitro. Ele argumentou que a orientação da Liga, dada aos árbitros, é para que seja parado o cronômetro em todas as situações de interrupção no jogo e, naquela ocasião, em Bom Jardim, teve dois atendimentos médicos para atletas, além de várias substituições. Na súmula foi relatado que tudo isso foram causas para o acréscimo ao tempo regulamentar. Conta o presidente da Liga que já teve um outro jogo com acréscimo quase igual a este e lamenta que nem todos os árbitros estão realmente parando o cronômetro a cada interrupção na partida.

O que achou dessa Notícia?
0 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano ou Facebook para comentar.

    Botão do Facebook
    Faça aqui o seu cadastro!