Secretário de Cultura Edival Lourenço se reúne com segmento cultural de Iporá

25/01/2019
edival-lourenco-secretario-de-cultura-225012019.jpg

No prédio do Oeste Goiano, na manhã desta quinta-feira, 24, o novo secretário de cultura de Goiás, o iporaense Edival Lourenço, se reuniu com o segmento cultural de sua terra, oportunidade em que falou sobre a recriação da pasta, sua nomeação e as possibilidades de atividades culturais, com enfoque no incentivo dele para que sejam apresentados bons projetos culturais em quaisquer áreas da arte.


Estiveram com o secretário os escritores ( Lázaro Faleiro, Dorivaldo Lourenço e Moizeis Alexandre Gomis e Valdeci Marques), artista plástico (Miro Souza), músicos (Goelde, Júnior César, Alberto, Hozaná Malaquias, Gilson Catiara e Vilmar Batista), catireiro e folião (Valdemir Domingues), ator de teatro (Manoel Ferreira), ativistas culturais (Aldo, Arnon Ferreira e Adeli Melo), representante da Secretaria Municipal de Educação (David Cândido), representante da UEG (Iara Batista), lideranças do Democratas (Adeilton Ferreira, Marcus Dias e José Antônio Nunes), vereador Paulo Alves e profissionais de imprensa (Zambeline, Pedro Claúdio e Enio Dionatan).


Edival Lourenço veio acompanhado por Almiro Marcos, assessor de comunicação, o qual levou contatos de iporaenses, até para futuras audiências do secretário com pessoas de Iporá. Edival Lourenço fez um relato detalhado sobre tudo que diz respeito ao cargo que passa a ocupar, desde a forma surpreendente para ele, de como foi convidado para assumir a recriação da pasta.


Dentre as cogitações para a cidade foram citadas a possibilidade de implementação do museu de Iporá e a criação de um ponto de cultura nesta cidade, assim como outros já existentes em Goiás, dentro de um programa federal que transfere recursos para o funcionamento desses pontos de cultura. Tanto para o museu ou para o ponto de cultura, Edival Lourenço admitiu a possibilidade, desde que seja feita a busca por isso conforme previsto nos editais, assim que forem publicados.


Alguns artistas fizeram perguntas sobre questões pessoais e sobre as quais o secretário prontamente respondeu. Edival Lourenço ponderou sobre as condições financeiras do Estado, hoje sob Decreto de Calamidade Financeira. O secretário disse que assim que assumiu imaginou já ir agilizando atividades culturais, mas percebeu que tinha que cuidar de infraestrutura física de prédios públicos da área cultural, com problemas a resolver, a exemplo de infiltrações em paredes, necessidades de reformas, etc... “Também na área cultural o governo anterior deixou muitos passivos a serem quitados”, informou Edival Lourenço.


Ao final, todos ficaram satisfeitos com a fala do secretário e sobre alvissareiras possibilidades, cientes de que Iporá, não só com Edival Lourenço, mas também com Carlos William, membro do Conselho Estadual de Cultural, tem fortes representação na política cultural de Goiás. Ambos os iporaenses, Edival e Carlos William, são atentos às aspirações do povo desta terra.


Na parte da tarde, Edival Lourenço participou de atividades do Encontro Nacional de Muladeiros, com a presença também do governador Ronaldo Caiado.

O que achou dessa Notícia?
13 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.