Procon apreende 700 kg de produtos impróprios e autua bancos em Iporá

01/08/2019
whatsapp-image-2019-07-30-at-144307-263x35001082019.jpeg

Do total de 48 estabelecimentos, 35 foram autuados. Principal problema foi prazo de validade vencido.


Equipes do Procon Goiás apreenderam 700 quilos (cerca de 1,7 mil unidades) de produtos impróprios para o consumo durante fiscalização realizada entre os dias 22 e 27 de julho em seis cidades no interior do estado: Firminópolis, Iporá, Israelândia, Palmeiras de Goiás São Luís de Montes Belos e Turvânia.


No total, foram fiscalizados 48 estabelecimentos comerciais, dentre eles supermercados, restaurantes e agências bancárias. Desse total, 38 foram autuados após as irregularidades encontradas, sendo 35 supermercados e três agências bancárias.


No caso dos supermercados, o principal problema constatado foi o prazo de validade vencido. Produtos como iogurte, refrigerante, garrafas de cerveja e pacotes de biscoito, além de produtos de limpeza, foram apreendidos com data vencida ou sem o prazo de validade informado na embalagem. Todos os produtos foram descartados no local.


Agências bancárias


Já em relação às agências bancárias, os autos de infração foram aplicados em decorrência do descumprimento ao tempo máximo de espera na fila. No município de Iporá, na Caixa Econômica Federal, um dos consumidores chegou a ficar 1 hora e 36 minutos na fila. Outro caso foi registrado no Bradesco da mesma cidade, com o tempo de espera de 58 minutos. Em São Luís de Montes Belos, fiscais verificaram a espera de 38 minutos para atendimento no Bradesco. As três instituições foram autuadas.


Ambas as cidades possuem legislação municipal que estabelece que o tempo de espera na fila não pode ultrapassar 20 minutos, em dias normais, e 30 minutos na véspera de feriados prolongados. A fiscalização foi motivada por denúncias de vários consumidores e trabalho de rotina.


Segundo o superintendente do Procon Goiás, Wellington Bessa, a fiscalização das condições dos produtos alimentícios é uma preocupação do órgão, uma vez que podem trazer sérios riscos à saúde dos consumidores. O órgão também busca coibir a má prestação de serviço por parte das instituições financeiras e a negligência no cumprimento da lei.


O Procon Goiás orienta os consumidores que, quando estiverem nas agências bancárias, solicitem aos atendentes do caixa que registrem o horário de atendimento na senha para comparação e conferência com o horário de chegada. A anotação na senha pode servir como comprovante para futura reclamação no órgão.


Os consumidores podem fazer denúncias pelo telefone 151 (Goiânia – telefone fixo) ou (62) 3201-7124. Outra opção é acessar a plataforma Procon Web (proconweb.ssp.go.gov.br) para fazer denúncias, tirar dúvidas ou registrar reclamações.


 

O que achou dessa Notícia?
41 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.