Produtores foram a Enel exigir que energia elétrica não traga transtornos neste período chuvoso que ora se inicia

18/10/2019
enel-e-bronca-em-ipora18102019.jpg

Reunião na Enel em Iporá para cobrar melhor serviço de fornecimento de energia elétrica

O Sindicato Rural de Iporá Diorama e Israelândia, através de seu presidente Zigomar da Silva Martins e com a presença ainda de outros membros: Adailton Leite (ex-presidente) e membros de diretoria como Nilton Pereira, Walter Conceição, Vanderley e Valsuir Leite foram à uma reunião na tarde de ontem, quinta-feira, 17, com funcionários da Enel em Iporá. O objetivo foi de cobrança para que o fornecimento de energia elétrica não traga transtornos neste período chuvoso que ora se inicia.


Os produtores rurais mostraram para os que estão a frente da Enel na região de Iporá, que mal as chuvas começaram e já se verificaram graves problemas, com demoradas faltas de energia elétrica em muitas fazendas da região.


A direção regional da Enel deu alento aos produtores rurais ao dizer que atitudes já foram tomadas e outras estão a caminho. Foi dito aos produtores que agora a Enel tem representações em outras cidades, o que agiliza os trabalhos de manutenção de redes.


Foi dito aos produtores que a Enel contratou 10 equipes para podas de arvores ao longo das linhas de transmissão. Duas destas, trabalharão dentro da cidade de Iporá e 8 na vegetação rural, prevendo que as redes não toquem galhos e com isso, não haja a interrupção no fornecimento de energia.


A Enel informou aos produtores rurais um telefone de emergência, a ser usado em caso de falta de energia elétrica.


Os produtores rurais saíram da reunião na expectativa de que realmente a empresa concessionária da energia elétrica tome as providências para não faltar energia elétrica em tempo demorado nas propriedades rurais, já que isso significa grandes danos. O principal prejuízo é no acondicionamento de leite, em resfriadores.


A Enel está em foco de pressão em Goiás. Depois que assumiu a antiga Celg, adquirida junto ao Governo de Goiás, não tem conseguido prestar um bom serviço no fornecimento de energia elétrica. Chega a ser dito que, dentre o que tinha que ser feito pela Enel, não cumpriu 87% de seus deveres, desde quando foi empossada como dona do serviço de fornecimento de energia elétrica em Goiás.


A Enel é uma empresa multinacional e um dos principais players integrados dos mercados globais de energia e gás. Trabalha para conectar empresas, pessoas e países inteiros à energia: está presente em 34 países, espalhados por cinco continentes, gerando energia com uma capacidade instalada em torno de 89 GW e distribuindo gás e energia por meio de uma rede que alcança 2,2 milhões de quilômetros. Foi para esta empresa que o Governo de Goiás vendeu a antiga Celg.

O que achou dessa Notícia?
11 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.