Presa quadrilha que tentou dar golpe na lotérica de Diorama

05/04/2013

Mais do que tentaram. Na verdade, são acusados de dar um prejuízo de cerca de 50 mil reais. Poderia ter sido de cerca de 250 mil o golpe que foi tentado contra a agência lotérica da cidade de Diorama. Isso foi hoje, sexta-feira, 6. 

Mais do que tentaram. Na verdade, são acusados de dar um prejuízo de cerca de 50 mil reais. Poderia ter sido de cerca de 250 mil o golpe que foi tentado contra a agência lotérica da cidade de Diorama. Isso foi hoje, sexta-feira, 6.


Alexandre Pereira Barros,  Adenir Pereira Ramos Júnior, Raniery Eyllen Miranda Belchior e Emerson Clayton Borges.
Elementos de Goiânia e São Paulo, desde alguns dias estavam simulando serem compradores da agência lotérica de Diorama. Fingiram interesse em fechar o negócio. Na manhã desta sexta-feira o negócio estava sendo fechado. O proprietário estava em São Luís de Montes Belos. Em Diorama, um funcionário da agência lotérica foi convencido pelo pseudo comprador a permitir que começasse a trabalhar dentro desta, no atendimento a clientes.
A partir de onze da manhã os novos donos, ainda sem a documentação do estabelecimento, começaram a atender clientes. Em cerca de duas horas movimentaram mais de duzentas operações (pagamentos de boletos, transferências de dinheiro, etc...). Por volta de meio dia a Caixa Federal suspeitou de algo errado. Foi feito um telefonema para o proprietário para dizer que a lotérica estava com um desfalque de mais de 200 mil reais.
Com isso, a Polícia Militar foi acionada. Os militares de Diorama foram imediatamente ao local e prenderam os que estavam operando a lotérica. Eles já tinham convencido o funcionário anterior a deixar o estabelecimento. O Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) se dirigiu para Diorama, de onde trouxe os bandidos para a Delegacia de Polícia de Iporá. Na Caixa de Iporá, um outro elemento da quadrilha que tentava fazer saque, também foi preso. Em São Luís de Montes Belos tem um membro da quadrilha que não pôde ser preso. Era o que estava fazendo as conversações de compra com o dono, o qual mora naquela cidade. Os bandidos que puderam ser presos foram ouvidos na DP e lavrado o flagrante. Existe um membro da quadrilha preso em São Paulo. Era o encarregado dos saques. 
Numa ação rápida, assim que desconfiou das operações anormais entre lotérica e Caixa, a conta foi interceptada. Desta forma, de cerca de quase 250 mil reais que foram desviados, somente valor aproximado de 50 mil reais foi sacado e que, provavelmente, significará prejuízo para o dono do estabelecimento.   A ação dos marginais foi corajosa e com método inédito para a região, consistindo em simular interesse em comprar a lotérica. O dono do estabelecimento descuidou de permitir aos bandidos acesso ao estabelecimento antes da conclusão do negócio. Foram presos Alexandre Pereira Barros, Raniery Eyllen Miranda Belchior, Adenir Pereira Ramos Júnior e Emerson Clayton Borges. Esta ação policial foi coordenada pelo Primeiro Tenente Tiago Messias e contou com apoio dos policais: Sargento Rocha, Sargento Teles, Sargento Delaídes, Soldados Roberto e Wilson.
Delegado Ronaldo Pinto entre membros do GPT: ação rápida impediu que prejuízo de lotérica fosse de mais de 200 mil reais. Militares: Sargento Almir, Sargento Wagner e soldados Da Silva e Hugo César.
O que achou dessa Notícia?
3 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.