Procedimento de revista em celas gera inquietação em familiares de presos

26/03/2010

Uma nova sistemática para fazer revista em celas chamou muito a atenção da população de Iporá e, especialmente de parentes de presos, ontem, quinta-feira, 25. Barulhos foram ouvidos no Centro de Inserção Social e surgiram na cidade  boatos de maus tratos para presos.

Esta reportagem falou com Eder  Tavares, chefe regional da Agência Prisional, que disse que revista em celas é um ato periódico e rotineiro dentro de um Centro de Inserção Social e que o diferenciou agora foi que a revista não foi feita pelos próprios carcereiros, equipe da Agência Prisional e com apoio da PM, como antes. Agora existe um grupo em Goiânia  especializado nessa tarefa de fazer as revistas periódicas em celas. É o GOPE   (Grupo de Operações Penitenciárias), que pela primeira vez veio à iporá para esta tarefa, trazendo seus veículos, homens e as técnicas para o procedimento de revista.

Relata Eder Tavares que o que mudou foi o estilo. Ele nega que tenha havido qualquer mau trato para com qualquer um dos cerca de 90 presos do Centro de Inserção Social de Iporá.  Quanto a revista em cada cela diz que foram encontrados mais de 10 xuxos (facas artesanais) e um celular.

Enquanto era feito o procedimento de revista em celas, familiares de presos se concentraram na porta do presídio na busca de informações sobre as condições de cada um que estava lá dentro.


O que achou dessa Notícia?
0 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.