Em prédio tradicional da cidade passa a funcionar a escola vinda do Bairro Mato Grosso. Estabelecimento muda de nome e passa a ter a denominação de Colégio Estadual Betel

02/02/2019

Dez salas de aulas do Centro de Educação e Convivência Juvenil Elias de Araújo Rocha – Ceconj – já estão desocupadas e a partir desta segunda-feira, 4, inicia-se o processo de mudança da Escola Betel, deixando as dependências do Templo da Assembleia de Deus no Bairro Mato Grosso para ir funcionar no centro da cidade, no prédio da Avenida Minas Gerais, edificado na década de 60 e recentemente reformado e ampliado com uma quadra coberta para prática de esportes.


A reportagem falou nesta sexta-feira, primeiro de fevereiro com a coordenadora interina na educação regional, Eliane Alves, que deu a informação, confirmada também pelo diretor da escola, professor Fernando Borges.

A mudança foi uma determinação da Secretaria Estadual de Educação, depois da desativação do Ceconj e de se saber que aquele grande prédio ficaria desocupado. A Escola Betel, desde que foi criada, funciona em espaço improvisado.


Nesta segunda-feira, a mudança começa pela secretaria e parte administrativa, com transporte de mobiliário a ser iniciado. Carteiras e demais mobiliário de salas de aula serão transferidos na quinta e sexta-feira. Na segunda-feira seguinte, 11, já haverá condições de funcionamento da Escola Betel em seu novo endereço.


Nesta sexta-feira, primeiro de fevereiro, houve uma reunião da direção da Escola Betel com pais de alunos, quando a estes foi comunicado sobre a determinação para mudança. Segundo o professor Fernando Borges, diretor do estabelecimento, participaram cerca de 600 pais de alunos e a aceitação para a mudança foi boa. Ele ressalta que os pais pediram enfaticamente foi sobre a importância de se manter a mesma linha de ensino da escola. Isso foi reafirmado a eles e, com isso, o processo de mudança da escola se dá sem descontentamentos.
Mudança de nome da escola


Uma outra mudança ocorre simultaneamente e diz respeito ao nome do estabelecimento. A escola passa a ser um colégio e seu nome mantém a palavra Betel, mas terá a denominação de “Colégio Estadual Betel”. O estabelecimento segue como conveniado entre Secretaria Estadual de Educação e Igreja Evangélica Assembleia de Deus, e com propósito de ensino gratuito e de orientação cristã para seus alunos.


Manifestação do Pastor Ataul Alves Rosa sobre comentários:


- À princípio achei que não mereciam resposta tantos comentários de pessoas tida por inteligentes, mais por se tratar de pessoas que pelos comentários deva ter vindo de outro planeta recentemente, pois não sabe que o colégio Elias, no qual fui aluno, foi fechado em 2009, depois foi ocupado pelo SECONJ, que também foi extinto não só o de Ipora, mas todos os 11 SECONJ do estado, agora quer culpar quem além de não ter culpa também foi prejudicado. Pois a Escola Evangélica Betel também foi extinta, e está sendo criado uma nova escola: Escola Estadual Betel, que a sra. secretaria estadual de educação determinou que seja instalada no antigo prédio que há mais de 10 anos chamava glorioso Colégio Elias. Assim sendo, informa melhor e me deixa em paz, pois tenho o sr com grande admiração.


- Uma outra mudança ocorre simultaneamente e diz respeito ao nome do estabelecimento. A escola passa a ser um colégio e seu nome mantém a palavra Betel, mas terá a denominação de “Colégio Estadual Betel”. O estabelecimento segue como conveniado entre Secretaria Estadual de Educação e Igreja Evangélica Assembleia de Deus, e com propósito de ensino gratuito e de orientação cristã para seus alunos."  Esse texto tirado da matéria no jornal on-line do Oeste Goiano, não confere com a realidade. Pois a não está e nem vai ser conveniada; Estado/igreja.

O que achou dessa Notícia?
35 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.