Prefeitura destaca que a Assembleia Legislativa aprovou em votação definitiva o Projeto de Lei sobre a criação de 10 Colégios Militares em Goiás e a cidade de Iporá foi contemplada

05/10/2017
colegio-militar-em-ipora05102017.jpg

O que era previsto agora virou lei, com aprovação da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás. Iporá terá Colégio Militar. Anuncia o prefeito Naçoitan Leite. Antes, anunciado pelo Comandante Geral da Polícia Militar de Goiás, Coronel Divino Alves, no mês de abril, exatamente no dia 28, durante solenidade no 12º BPM-GO e logo após em sala da Assego (Associação dos Subtenentes e Sargentos de Goiás / PM – BM. Quando o coronel Divino Alves, disse que esse é um ato de reconhecimento do Estado para com a cidade, no qual proporcionará um ótimo serviço de ensino para população. Disse ele, "não tenha dúvidas de que estamos aqui dispostos para realizar essa missão com muito afinco e, assim, possamos garantir mais educação e segurança a todos”.


Sendo assim, foi aprovado pela Assembleia Legislativa, em votação definitiva o Projeto de Lei sob o nrº 3448/2017, criando mais 10 Colégios Estaduais da Polícia Militar do Estado de Goiás (CEPMGs) e a cidade de Iporá foi de fato contemplada com a criação desta instituição no município.


Além de IPORÁ, mais 09 cidades goianas foram contempladas: Alexânia, Cidade Ocidental, Cristalina, Padre Bernardo, Pires do Rio, Planaltina, Rio Verde, Rubiataba e Santo Antônio do Descoberto. O Projeto de lei de autoria do Governo do Estado, foi aprovado nesta terça-feira, 03/10, em definitivo no plenário da Assembleia Legislativa. Pelo projeto, as unidades irão funcionar em colégios estaduais já construídos, que serão selecionados pela Polícia Militar, em conjunto com a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), com a integração dos estudantes e comunidade local para definição de melhor lugar.


O Governo Estadual, prevê que o impacto orçamentário-financeiro previsto, é de cerca de R$ 1,3 milhão em 2017 e R$ 5,4 milhões para cada um dos exercícios de 2018 e 2019. O prefeito Naçoitan Leite, pretende em parceria com a PM, Seduce, para juntos realizarem audiência pública, a fim de ouvir opinião de toda a população e comunidade escolar, já que um dos diferenciais das escolas militares é a busca pela melhoria do ensino com a participação efetiva do povo, na tentativa de identificar e resolver problemas educacionais.


Modelo de ensino: (O conteúdo curricular das unidades militares distingue-se pela oferta de matérias como Cidadania e Civismo, ministradas por militares que ensinam a disciplina do dia a dia e valores humanos).


O prefeito ressalta, que esse é o investimento na educação militar que tanto se almejava ao município. Disse ele também que “é muito bom ver nossa cidade crescendo, em todos os sentidos. Esse colégio é um desejo grande por aqui e garantirá a educação de muitos filhos, não só de militares, mas de todos que desejam ter seus filhos nesta instituição”, falou Naçoitan

O que achou dessa Notícia?
31 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

1 comentário

  • Ademi Alves Santana 07/10/2017

    Respeito a todas as divergências, e que numa democracia o debate de ideias deve sempre de prevalecer. Aos comentários citados, cada um tem seu pensamento, agora criticar o método de disciplina dos colégios militares é para quem não viu ainda o desempenho dos seus alunos. As melhores notas do Enem, primeiros lugares em muitas universidades, e o que é mais importante a visão do aluno em cidadania. Controvérsias a parte, não querendo polemizar mas a Aparecida da Silva escreveu que eu não conheço o verdadeiro ato de educar. Se ela é funcionária de alguma escola pública veja o desempenho do aluno destas escolas frente as militares, E como depredam, quebram carteiras, riscam paredes, chegam ao cúmulo de mandar um(a) professor(a) a tomar naquele lugar. A sociedade tem visto o aumento de criminalidade, usuários de drogas dentro das escolas públicas, não generalizando. Deveriam não tomar conta somente das escolas m
    • Ademi Alves Santana 07/10/2017

      Terminando meu comentário acho que os militares já passaram da hora de tomar conta somente das escolas mas do poder central, acabar com a classe politica corrupta. E os que são contra que coloquem seus filhos aonde quiserem, como disse se não tiver uma boa educação em casa, na escola muito menos. Aqui em Goiânia tem o colégio WR e muito caro, mas o dono, diretor manda devolver o dinheiro da matricula dos alunos de péssimo comportamento ou que falta as aulas ou fraco desempenho. Ele quer ver seu colégio com resultados, não somente faturamento, quer coisa melhor.

Comente

Faça seu Login

Use sua conta do Oeste Goiano.