Nem todos saudaram a pátria em uma semana que teria que ser cívica

08/09/2020
loja-maconica-e-hasteamento-da-bandeira08092020.jpg

Em tempo de pandemia, obviamente os atos cívicos estiveram suspensos. Mas hastear o pavilhão nacional sem evento, o que pode ser feito em atitude isolada, não traria nenhuma consequência mais séria. Porém, nem isso foi feito por vários órgãos públicos em Iporá.


Sabe-se que há essa recomendação de hasteamento da bandeira, durante a semana da pátria. Em Iporá, até escolas ou órgãos ligados a educação, do mesmo segmento que cuida da pregação moral e cívica, deixaram de fazer isso. Outro órgão que não hasteou a bandeira em nenhum dia da semana da pátria foi o Fórum de Iporá. Prefeitura e Câmara cumpriram com esse dever.


Dentre as entidades, foram poucas as que lembraram de hastear a bandeira. Uma que hasteou foi a Loja Maçônica Paz e Trabalho nº 86. Em uma escala de sete casais, cada dia um deles, a bandeira foi ao topo do mastro pontualmente às 8 horas de cada dia e com arreamento às 18. Cumpriram esse dever: Terça-feira, 01/09 - Geraldo / Clea; Quarta-feira, 02/09 - Gildásio / Cristina; Quinta-feira, 03/09 - Márcio / Silvanete; Sexta-feira, 04/09 - Divino / Roslan; Sábado, 05/09 - Fernando / Vanessa; Domingo, 06/09 – Aparecido / Marília e segunda-feira, 07/09 – Danilo / Moeme.

O que achou dessa Notícia?
9 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.