Reitor Por Um Dia foi experiência magnífica, conta Júlia

03/10/2013
julia-rezende-ipora-03.jpg

Júlia com o Diretor Geral do Câmpus de Iporá e com o Reitor Vicente Almeida

Na segunda-feira passada, 30, aconteceu a esperada visita de cinco alunos de cinco diferentes câmpus do IF Goiano do interior do Estado. Eles foram selecionados para saber mais sobre a estrutura administrativa dessa escola federal. De Iporá, foi Júlia Rezende. Ela afirma que a experiência foi magnífica. Leia, a seguir, palavras da própria aluna:


Éramos cinco alunos, um de cada campus, Bruno Batista de Morrinhos, Thiago Rodrigues de Urutaí, Ulisses Alves de Ceres, Fernanda de Rio Verde e eu de Iporá. De início fizemos novas amizades nos identificando uns aos outros e em seguida, visitamos e obtivemos o conhecimento da função de cada setor da administração, depois almoçamos juntamente com o Reitor, sua secretária executiva, a nutricionista, os diretores do campus de Iporá e do campus de Urutaí e alguns outros funcionários.


Após o almoço fomos visitar a obra de Trindade para vermos o andamento, Um ponto que me chamou bastante atenção, sobre o qual ouço muitas pessoas criticarem, é a questão das obras, questionamos detalhadamente sobre o assunto. E o reitor nos explicou que o Instituto consegue as verbas do governo federal, depois faz uma licitação com algumas empresas de obras, na qual vence quem tem melhores argumentos, melhores serviços, menor prazo para a realização da obra, e é claro que tenha um bom preço. Depois da seleção é feito um contrato entre a empresa e o Instituto. Então tem que esperar o prazo que ela deu para entregar a obra, que se não for cumprido, o dinheiro retorna para os fundos do governo e toda etapa de seleção, e contrato tem que ser feita novamente, o que demora no mínimo em torno de seis meses.


Um exemplo disso é a construção do Instituto em Trindade, que está aproximadamente 40% da obra pronta, enquanto que em outras cidades nas quais foram conseguidas as verbas na mesma época, não foram construídas por conta das empresas não conseguirem cumprir com o contrato, e precisa passar por todo outro processo de licitação para que outra empresa seja escolhida para realizar as obras. Outro ponto interessante, foi que a maioria das pessoas que hoje em dia estão na diretoria, com bons cargos, já foi aluno do Instituto, como o próprio reitor da instituição. Ele nos disse que quando adolescente, sua família não tinha condições de lhe oferecer bons estudos, e que se não fosse o Instituto Federal hoje ele não teria nem o segundo grau completo. Contou que estudou na Instituição do Campus de Rio Verde, quando lá ainda era internato.


Mas o interessante é que consegui obter uma visão completamente diferente da que eu tinha, percebi que nada é concretizado apenas com a assinatura do reitor, tem que ser repassado por muitos setores, e muitas pessoas, para que todas fiquem cientes do que está sendo feito, então as coisas não são muito práticas e rápidas, tem todo um processo demorado. No entanto, gostei muito e agradeço pela oportunidade de poder ver a realidade mais de perto, espero que tenha esse programa outras vezes para que outros alunos fiquem por dentro de como é o dia a dia de um reitor e todas suas obrigações. Para mim foi algo que rendeu bastantes frutos, porque adquiri novos conhecimentos e entendi que não é fácil administrar algo, muito menos administrar muitos Institutos o reitor está sempre viajando para resolver algum negócio, ou seja, a vida dele é bastante corrida, mas o dia foi realmente magnífico e para finalizar, recebemos um certificado comprovando que fomos “Reitor Por Um Dia”.


Júlia Rezende


 


A notícia veiculada no site do IF Goiano


Estudantes são reitores do IF Goiano por um dia


Reuniões, despachos e visitas a obras movimentaram o dia dos cinco estudantes selecionados para o Programa Reitor por um Dia do Instituto Federal Goiano (IF Goiano). Os alunos puderam conhecer na segunda-feira, 30, um pouco mais a respeito de administração pública e acompanhar de perto os bastidores da gestão da Instituição.


A atividade trouxe aluno selecionado de cada um dos cinco câmpus do IF Goiano para um dia de visita guiada à Reitoria. A programação foi iniciada com reunião entre o reitor Vicente de Almeida, membros da comissão organizadora do programa e os “reitores por um dia”.


Ainda no período da manhã, os estudantes-reitores realizaram visita às pró-reitorias, diretorias sistêmicas e outros setores da Reitoria. Durante a visita, ouviram de todos os setores da instituição suas atribuições e finalidades. A atividade mudou a visão dos estudantes sobre o funcionamento da administração pública.


“O programa conseguiu abrir novos horizontes. Observamos como funciona de verdade a rotina do IF Goiano”, disse Ulisses Alves, aluno do curso técnico em Agropecuária integrado ao ensino médio do Câmpus Ceres.


Para Bruno Batista, reitor por um dia do Câmpus Morrinhos e aluno do curso de Agropecuária integrado ao ensino médio, várias dúvidas sobre processos licitatórios foram sanadas. “Os trâmites são muito mais burocráticos do que eu imaginava. Pensava que tudo era muito mais simples”, revela.


A atividade também fez com que os alunos selecionados pelo programa pudessem desconstruir alguns mitos a respeito da função da Reitoria no IF Goiano. “Eu encarava a Reitoria como um órgão apenas burocrático, que se encarregava de encaminhar e armazenar documentos”, afirma Júlia de Almeida, aluna do curso técnico em Informática integrado ao ensino médio, do Câmpus Iporá.


Já no período vespertino, os “reitores” conheceram as obras do Câmpus Trindade, para entenderem mais a respeito da expansão da Instituição. A comitiva contou com participação do diretor de implantação da unidade, Júlio César Garcia, e dos diretores-gerais dos Câmpus Urutaí, Gilson Dourado, e Iporá, José Junio Rodrigues.


Para Fernanda Santos, aluna do curso técnico em Administração, do Programa de Educação para Jovens e Adultos (Proeja) do Câmpus Rio Verde, o momento foi o ponto alto do dia. “É interessante conhecer uma infraestrutura nova e eu creio que mais escolas como esta de Trindade deveriam ser construídas”, comenta.


De volta à Reitoria, os estudantes-reitores participaram de uma reunião com gestores de todas as áreas e, em seguida, receberam certificados de participação no Programa Reitor por um Dia, confraternizando com os demais servidores. Na opinião do aluno Tiago Galvão, do curso técnico em Administração integrado ao ensino médio do Câmpus Urutaí, o Programa cumpriu seu objetivo ao esclarecer para os estudantes a forma de gestão do IF Goiano. “Esta iniciativa nos permite ver que o IF Goiano trabalha com uma gestão integrada, que envolve os alunos. Voltaremos aos câmpus com outra visão”, afirma.


A primeira edição do Programa Reitor por um Dia selecionou alunos de ensino médio e técnico. A próxima edição, prevista para o início de 2014, contemplará os alunos dos cursos de graduação. A proposta é para que o Reitor por um Dia seja um programa permanente na Instituição.

  • Marta, secretaria executiva e Fernanda, nutricionista, com Júlia em visita às obras
  • Júlia na cadeira do reitor
  • Com o reitor
  • Júlia com o Diretor Geral do Câmpus de Iporá e com o Reitor Vicente Almeida
  • Equipe de visita
O que achou dessa Notícia?
27 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

1 comentário

  • EVERTON OLIVEIRA REZENDE 03/10/2013

    Me orgulho muito de você e do Vitor, te amo
    • Júlia Rezende 03/10/2013

      Também te amo !

Comente

Faça seu Login

Use sua conta do Oeste Goiano.