Engenheiros, agrônomos e técnicos da região vão a eleição nesta sexta

13/12/2017
roberto-bessa-francisco-de-almeida13122017.jpg

Francisco de Almeida e Roberto Bessa: Candidatos

Em Iporá, Goiás e no Brasil, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia vai eleger  presidente para o triênio 2018/2020. Assim como em outras inspetorias, também a de Iporá (na Avenida Marginal Tamanduá) vai receber engenheiros, agrônomos e técnicos para a votação em urna eletrônica, no horário entre 9 e 19 horas desta sexta-feira.


Em Iporá é inspetora chefe a engenheira Irani Januário, com cargo de nomeação pelo presidente. Após a eleição, é feita nova nomeação que reconduzi-la ao cargo ou nomear um outro profissional.


Em Goiás terá 29 locais de votação, sendo 28 em municípios do interior, facilitando, assim, a participação dos engenheiros e agrônomos que residem no interior. No dia da eleição, o Crea-GO não realizará atendimento ao público.

O eleitor também vai eleger o novo presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e os novos diretores da Mútua, Caixa de Assistência dos Profissionais. Em Goiás, participam das eleições somente os profissionais registrados/vistados no Crea-GO e que estiverem em dia com suas obrigações. Dos 60 mil profissionais registrados no Conselho goiano, 22 mil estão aptos a votar.

CANDIDATOS - Em Goiás, dois candidatos disputam a presidência do Crea para o próximo triênio: o Engenheiro Agrônomo Francisco Almeida (reeleição) e o Engenheiro Eletricista e de Segurança do Trabalho Roberto Bessa de Araújo. Para a presidência do Confea concorrem: os Engenheiros Civis Jobson Andrade, Joel Krüger, José Ribeiro, Urubatan Barros e o Engenheiro Eletricista Murilo Pinheiro. Para diretoria da Caixa de Assistência Mútua-GO participam: Roger Pacheco (diretor Geral) e Flávio Fernandes (diretor Administrativo).


O candidato a reeleição, Francisco de Almeida, faz campanha falando que nos três últimos anos o Crea-go passou por uma revolução, tornando-se um Conselho referência no Brasil. Segundo ele, neste período foram implementados serviços em três eixos: fiscalização, atendimento e defesa da sociedade e que estas ações visiram a valorização do profissional.


O candidato de oposição faz campanha dizendo que, se eleito, vai reabrir inspetorias que foram fechadas e valorizar mais os técnicos. Uma das principais propostas de Bessa é descentralizar o Conselho, criar mecanismos para que os profissionais do interior participem mais ativamente do Crea de Goiás.

O que achou dessa Notícia?
5 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.