Diorama reage através da prefeita sobre proposta de extinção de municípios através de fusões com vizinhos

07/11/2019
valeria-ferreira-diorama-goias07112019.jpg

NOTA DA PREFEITA


Cada município carrega sua história e suas lutas pela independência que resulta na sua emancipação. Mesmo com suas dificuldades diárias, cada comunidade carrega o orgulho do pertencimento e se alegra com cada conquista.


A proposta do Governo Federal de unir pequenos municípios vai na contramão deste sentimento. Apesar de bem pequeno, Diorama conquistou muito nos últimos anos. Temos um moderno hospital, pavimentação asfáltica em quase 100% das ruas, posto de saúde, escolas, creches e diversos programas sociais que atendem muito bem nosso povo. Naturalmente, que a falta de recursos nos leva a usar a criatividade e a honestidade para manter os serviços em dia. Essa conquistas são resultado de décadas de dedicação de todas as autoridades que passaram pela Prefeitura, servidores e população. E agora, querem desmontar o eficiente serviço público que temos.


Entendemos que a crise financeira leva o governo a tomar medidas de contenção de gastos. Mas, à custa de quem? Se a questão é economizar, que tal começar de cima para baixo? Veja um exemplo prático:


"Na ponta do lápis, um deputado federal custa R$ 278 mil por mês. São R$ 3,3 milhões ao ano ou R$ 13,4 milhões por legislatura. As despesas totais com salários, assessores, cota para o exercício do mandato, apartamentos funcionais, auxílio-moradia e viagens internacionais somam R$ 1,7 bilhão por ano – ou R$ 6,8 bilhões por legislatura – tudo pago pelo contribuinte por meio dos impostos que são cobrados.


A maior despesa é com o salário dos cerca de 11,4 mil assessores dos gabinetes – os secretários parlamentares, de livre nomeação. Eles podem trabalhar em Brasília ou no estado de origem do parlamentar. Cada deputado conta com R$ 106,8 mil por mês para contratar até 25 assessores com salários que vão de R$ 980 a R$ R$ 15 mil. A despesa anual com a “verba de gabinete” dos 513 deputados pode chegar a R$ 657 milhões."


Será que a grande despesa que precisa ser cortada está na estrutura dos pequenos municípios? Somos totalmente favoráveis a austeridade e estamos fazendo na nossa administração. Mas, somos totalmente contra a fazer economia destruindo os pequenos municípios.


Valéria Ferreira
Prefeita de Diorama

O que achou dessa Notícia?
44 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.