Documento mostra que ex-prefeito de Iporá Danilo Gleic e demais prefeitos deixaram uma dívida que acumula quase R$ 5 milhões. Danilo Gleic também mostra sua versão sobre o fato

12/01/2018
fique-capa12012018.jpg

O prefeito Naçoitan Leite (PSDB) reclama da grande dívida do Município de Iporá para com a CELG e cita ex-prefeitos como culpados de não honrar compromissos. Cita o nome do seu companheiro de partido, o ex-prefeito Danilo Gleic, o qual por sua vez conta uma história diferente sobre a relação da Prefeitura de Iporá com a CELG. Veja aqui as duas versões do fato:


Naçoitan relata sobre a dívida:



Após levantamento realizado pela equipe técnica da Prefeitura, o prefeito de Iporá, Naçoitan Leite (PSDB), informa que o ex-prefeitos Danilo Gleic e demais prefeitos deixaram dívidas no valor de quase R$ 5 milhões. “A Prefeitura deve para a Celg em renegociações um alto valor em parcelas não pagas, onde o ex-prefeito Danilo Gleic, não pagou nenhuma das parcelas acordadas com a Direção da Celg.


Naçoitan relata que está tentando habilitar a Prefeitura para conseguir quitar esses débitos herdados por gestões anteriores, teremos de quitar um elevado valor deixado pelos ex-prefeitos, para que os órgãos públicos municipais não sofram com o corte de energia em locais, tais como: Prédio da Prefeitura, Secretarias Municipais, Escolas Municipais, Núcleos Infantis, PSF’s, Hospital Municipal e sequer foi paga a energia consumida pelos órgãos que possui recursos específicos do FUNDEB. Não podemos deixar esse problema com a Celg negativar nossas certidões, tão necessárias para se assinar convênios e obter financiamentos”, conclui o prefeito Naçoitan.


A Companhia Energética de Goiás (Celg), afirma caso a dívida não for quitada o quanto antes a energia será cortada.


O fornecimento de energia em diversos órgãos da Prefeitura de Iporá, segundo a companhia, o motivo é uma dívida do município, que já soma R$ 4.805.194,18 milhões (Incluindo-se prédios públicos e iluminação pública). Essa Administração argumenta que, por sua vez, que este valor é de outros ex-gestores.


Naçoitan defende a tese de que, está sempre em defesa do interesse público. “Somos diferentes e estou fazendo uma administração responsável”, avisa, sugerindo que, ao contrário do antecessor, tem autoridade. “Estou eliminando vícios daqueles que avaliam que o setor público pode ser usado para fins particulares. Junto aos meus secretários, meu objetivo é melhorar, rapidamente, a saúde, educação, social e a infraestrutura do nosso município. ”


“Não vou promover perseguições nem caça às bruxas, mas os dados obtidos, foram obtidos junto a Celg.


Estaremos quitando esse débito o quanto antes, e tranquilizo a população que os órgãos públicos municipais, não irão sofrer corte no seu fornecimento de energia”, conclui Naçoitan Leite.


Segue abaixo relatório da dívida herdada:







 


 


Como a matéria em referência cita meu nome, apresento minhas considerações:


Muito valido levar essa informação ao leitor “Caso CELG Iporá”, como elaborado no texto relatando dividas deixas por ex Prefeitos, onde cita expressamente meu nome “Danilo Gleic” como ex prefeito.


O fato é abrangente e complexo, durante o tempo que estive como Gestor do Município entre 2013-2016 sempre priorizei esse assunto com diversas reuniões entre Município e Celg na tentativa de liquidar ou ate minimizar essa divida, sempre tivemos transparência em relatar de maneira verdadeira essa pendência que nesse texto acima não relata a situação no todo somente parcial, o Município tem a mais uma ação milionária tramitando na justiça e concedida por decisão judicial a paralisação do pagamento dos valores em questão na ação, que é preocupante, onde se questiona uma divida bem maior a apresentada nesse relatório, falo do debito entre 1995 à 2010, então em minha opinião deveria ser apresentado todas as pendências com a empresa Celg.


Esse assunto se arrasta desde aproximadamente o ano 1995, com o não pagamento de consumo da energia do nosso Município, isso originou em uma divida “IMPAGÁVEL”, pois ela gerou juros, multas aumentando desordenadamente a divida num todo, por diversas vezes estivemos parcelando obtendo “perdão” parcial em juros e multas. Conseguimos pagar algumas parcelas das renegociações porem foi acumulando parcelamentos e consumos mensais inviabilizando à quitação mensal devido o alto valor, o Município paga à energia fornecida pela Celg das seguintes maneiras:


1 - Iluminação Publica: São dos postes da iluminação das Ruas e Avenidas Que o Município recebe do cidadão por meio da taxa de ILUMINAÇÃO criada entre 2005-2008, mas nunca foi suficiente pra pagar o consumo mensal.


2 – Consumo Energia dos Logradouros Públicos: São dos prédios em geral, incluindo praças, estádio, creches, campos...


Com essas especificações de consumo originou nessa divida volumosa, colocando todos os gestores em dificuldades em cumprir com seus respectivos pagamentos, então desde 1995 à 2017 não há quitação total do consumo mensal e dos parcelamentos realizados durante esse período conforme relatório acima, no final de 2016 preparamos toda documentação pra ingressarmos com outra ação judicial solicitando à revisão e paralisação do pagamento das parcelas dos valores cobrados de 2010 à 2016, acredito estar tramitando e sendo acompanhado pela equipe atual.


Quando deixei a gestão em 2016, foi apresentado o balanço geral do Município ao sucessor durante transição e aos órgãos fiscalizadores como TCM, o qual sempre apresentou nos relatórios todas as pendências com a Celg e os demais compromissos a pagar que o Município tem em parcelamentos com INSS, IPASI, BANCO DO BRASIL... Como também a quitação de vários débitos como MULTAS RECISÓRIAS, MULTA COM A CAIXA ECONÔMICA, PRECATÓRIOS, AÇÕES JUDICIAIS, PARCELAMENTOS...


Como gestor zelei da transparência das obrigações públicas entre receitas e despesas mesmo nos momentos difíceis, honrando com os compromissos financeiros do Município, como atestado pelo TCM – Tribunal de Contas dos Municípios e Câmara Legislativa pela aprovação dos Balanços dos anos de 2013,2014,2015 restando somente analise parcial de 2016 no TCM pela aprovação.


 Ciente que as dificuldades de administrar Iporá são desafiadoras, pela pequena receita e uma alta despesa, acredito eu na competência e compromisso da atual equipe gestora de encarar os desafios administrativos sem retaliações pessoais políticas partidárias, como ser humano cheio de erros e acertos que sou tentei e dediquei em tempo integral à gestão municipal, sendo leal, pulso firme nas decisões e tentando dia a dia de forma humanizada e conciliadora dar soluções e respostas concretas à sociedade que acredita em dias e tempos melhores por parte dos governantes, acredito e tenho a certeza que a citação do meu nome somente como ex-prefeito não foi proposital, e por ser o recente antecessor, ou talvez por não estar mais participando da atual administração por questões de respeito ao tempo de cada gestor e decisões intimamente pessoais, mas sempre respeitei e respeitarei as tais atitudes e torcendo sempre por melhores resultados.


Agradeço a imparcialidade desse jornal e a paciência do leitor em ler e fazer suas observações da veracidade e transparência das alegações, por meus erros estarei sempre a disposição em responder a imprensa e aos órgãos fiscalizadores, mas tenho a ciência que cumpri com o pagamento rigorosamente das obrigações como os repasses Ipasi, Câmara, Sindicatos, Entidades Sociais e Esportistas, Inss, Fornecedores, Investimentos, Servidores, Eventos, Prestadores de serviço, Contrapartidas Convênios, enfim. Como desejo o sucesso de todos que ali passar.


Agradeço a Deus e as pessoas que confiaram em me delegar essa função temporária e desafiadora de administrar Iporá entre 2013-2016, e peço perdão por aquilo que não consegui corresponder.


 


Demonstro aqui em matérias algumas das tentativas em renegociar e informar a sociedade iporaense dos meus atos em relação à Celg.


 


https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=3&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwj7kvO83dLYAhVBlZAKHTbMCQ8QFgg3MAI&url=http%3A%2F%2Fipora.go.gov.br%2Fnovo%2Findex.php%2Fcomponent%2Fk2%2Fitemlist%2Ftag%2Fcelg&usg=AOvVaw1U--_4l64xDcVv8MCFZOHL


 


https://www.oestegoiano.com.br/noticias/gestao-publica/prefeitura-de-ipora-divulga-nota-de-justificativa-de-divida-com-a-celg


 

O que achou dessa Notícia?
11 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

1 comentário

  • Thales Vieira 13/01/2018

    Não pagou devia reconhecer ao invés de tentar enrolar.

Comente

Faça seu Login

Use sua conta do Oeste Goiano.