Fiscalização da Prefeitura de Iporá vai punir os que deixam águas servidas ir às ruas

11/04/2019
fiscalizacao-de-prefeitura-e-agua-servida11042019.jpg

Água servida sobre o asfalto traz danos

Em uma entrevista na Rádio Rio Claro o fiscal de posturas da Prefeitura de Iporá, Ivair Queiroz, afirmou que a fiscalização municipal vai ser mais rigorosa com os casos em que moradores deixam águas servidas transbordarem de seus lotes e irem às ruas.


Aumentaram muito os casos desse tipo de transgressão ao Código de Posturas. E a gestão municipal reage a isso, intensificando a fiscalização. Um dos principais motivos para a administração agilizar a fiscalização é porque esse fluir de águas permanente danifica o asfalto. Outro dano é ao aspecto visual e, além disso, eventualmente, existem águas com mau cheio.


A fiscalização informa que a multa é de 300 reais por cada vez que o morador for autuado. Mesmo com multas que já vem sendo aplicadas desde algum tempo, os moradores insistem em transgredir ao Código de Posturas. O fiscal Ivair Queiroz conta que um morador de Iporá já multado cinco vezes pela mesma transgressão.


Ivair orienta que a solução é tapar essa saída de água, usar a rede de esgoto ou cavar uma fossa. O que se permite de transbordar de quintais são apenas as águas fluviais.

O que achou dessa Notícia?
24 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.