Horácio é solto. Advogado explica as razões para liberdade de suspeito

06/10/2017
palmestron-francisco-cabral06102017.jpg

Advogado Palmestron veio ao Oeste Goiano dar explicações sobre razão para a liberdade

No dia de ontem, quinta-feira, 5, trinta dias após a prisão, Horácio Neto, suspeito do assassinato de sua esposa Vanessa Camargo, foi liberto da prisão.


Ele ganhou a liberdade mediante condições que implicam recolhimento noturno e outros procedimentos, inclusive, de restrição no contato com familiares da vítima.


Palmestron Francisco explicou ao Oeste Goiano sobre as razões para a liberdade, fato que ocorre enquanto populares se revoltam, afirmando intenção de manifesto em frente ao Fórum.


O advogado afirma que Horácio estava preso por um decreto de prisão apenas temporária exarado pelo juiz de direito da Comarca de Iporá. Ele diz que essa prisão temporária foi cumprida a partir de 6 de setembro, às 6:10 horas da manhã. Ele explica que, ontem, 5, esta estaria encerrada, trinta dias após. E assim foi, com a soltura, até porque o inquérito já foi concluído.


O advogado informa que foi negado um pedido de prisão preventiva feito pelo Ministério Público, o qual, se aceito, manteria o suspeito em cárcere. O juiz analisou este pedido e fundamentou a sua decisão de negá-lo, afirmando que os requisitos do artigo 312, no qual se baseou o pedido, não se achavam presentes. Assim sendo, afirmou Palmestron Francisco Cabral, que o juiz tem que cumprir lei e foi o que fez. Assim sendo, indeferiu o pedido e, de consequência, feita a soltura, já que a outra prisão, a temporária, já fora cumprida.


O advogado afirmou ao Oeste Goiano que vê possibilidade de anulação de todo este inquérito. Amanhã, em nova entrevista, ele dirá ao público sobre este assunto.

O que achou dessa Notícia?
59 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

4 comentários

  • Ademi Alves Santana 06/10/2017

    Enquanto não esgotar todos os recursos da lei (e recursos financeiros dele, acusado e de sua família para pagar ao advogado) vai ser este jogo, a polícia prende, conclui o inquérito, o judiciário manda soltar. É porque nossas leis são feitas para beneficiar quem pode pagar um bom advogado criminalista. A sociedade fica indignada, mas enquanto não for a julgamento que poderá demorar, nada há de se fazer se o ministério público não recorrer somente o juri para o condenar. Um caso que aconteceu em Goianésia, em décadas passadas. Moisés Santana era delegado de polícia daquela cidade e um cidadão rico cometeu um crime, foi preso, levado a julgamento, condenado, seu advogado recorreu ao tribunal de justiça e o réu solto porque anularam o julgamento. Na saída da cela riu na cara do delegado, com desdém O delegado indignado com aquilo foi em todas as celas e soltou todos os presos que não ofereciam perigo.Moral,
  • Ademi Alves Santana 06/10/2017

    Realmente, o que pensar... o que falar... nada! apenas que o advogado faz o papel dele, de defensor. E a lei dá o direito de defesa do acusado, enquanto não restar todos os artifícios, todos os recursos e brechas(diria lacunas da lei para beneficiar quem pode pagar um bom advogado) ele poderá estar solto até porque deve de ser réu primário, sem antecedentes, e endereço e trabalho fixo. Mas para a sociedade é realmente uma afronta, uma sensação de impunidade, de descrédito para com o judiciário. A polícia faz o papel dela, se desdobra para elucidar e concluir o inquérito e depois vê todo seu trabalho colocado por água a baixo, jogado na lata do lixo. Mas o advogado e o acusado não tem nada a ver com isso, apenas um quer ser solto, responder em liberdade, o outro (defensor) ganhar seu dinheiro. Os delegados e policiais envolvidos na conclusão do inquérito fizeram sua parte.
    • Ademi Alves Santana 06/10/2017

      Onde escrevi:enquanto não restar todos os artifícios e recursos, diga-se: "enquanto não esgotar todos os recursos", ele poderá estar solto... e em outro comentário, onde ficou, Moral, era, moral da história: o delegado indignado mandou soltar todos os presos que não ofereciam perigo e por isso foi punido administrativamente manchando seu currículo, posteriormente o prejudicando para ser indicado em uma vaga de desembargador pelo quinto constitucional.
  • LUIZ DA PAIXÃO ITACARAMABY 06/10/2017

    DEPOIS QUE ESTE CIDADÃO VEZ COM O CARA QUE MATOU O DR. LEANDRO, NÃO E NADA DE ANORMAL O QUE ESTÁ ACONTECENDO, E OUTRA O QUE ENVOLVE NISSO TUDO CHAME-SE DINDIM, GRANA, E NADA MAIS, AGORA FICO PENSANDO A VIDA DE UM ADVOGADO CRIMINALISTA N DEVA SER NADA FAÇO, PORQUE N HORA Q ELE PARTIR P OUTRO MUNDO E TIVER Q PRESTAR CONTA C/.......... D E U S...... E AI....AS MENTIRAS E OUTRA MAIS,SERÁ REVISTA, DIGO MAIS, EM JULGAMENTO EU NUNCA MAIS, LÁ O ADVOGADO DE DEFESA, ALGEMA O DEFUNTO E LIBERTA O CRIMINOSO E DOLOROSO PRA QUEM ASSISTE., MAIS FAZER O Q, E O GANHA PÃO DELE, ESTUDOU P ISSO, MAIS UM DIA ELE VAI TER QUE PRESTAR CONTA COM O MAIOR, AI SIM ( LÁ NÃO TEM, DINDIM, NÃO TEM PODER, NÃO TEM BENS MATÉRIAS, ) QUE DEUS CONFORTA A FAMÍLIA, DA E UNICA QUE NESSA DATA QUE ESTÁ SENDO A PERDEDORA NESTA CAUSA, MAIS A JUSTIÇA DE DEUS NUNCA FALHA......ISSO SE CHAMA BRASIL DA IMPUNIDADE.....TEM DINDIM TÁ LIVRE, PRETO, POBRE, CADEIA
  • ARNON GERALDO FERREIRA 06/10/2017

    É por isso que a impunidade no Pais, impera ainda tem quem defende uma criatura dessa. Nem por muito dinheiro se advogado fosse defenderia uma causa dessa. Conheço e respeito o trabalho do advogado, mas é lamentável a atitude do ilustríssimo.

Comente

Faça seu Login

Use sua conta do Oeste Goiano.