Chuvas de setembro poderão ter salvo Iporá de falta de água

02/10/2018
regua-de-medicao-de-vazao02102018.jpg

Ao se ter em um mês que habitualmente não chove, algumas boas chuvas, a possibilidade de crise hídrica (falta de água tratada em lares iporaenses) pode ter sido afastada. Setembro contou com chuvas que foram surpreendentes para este período do ano.


A constatação de possiblidade de superação da crise hídrica foi feita na visita e medição ocorrida no dia de ontem, segunda-feira, primeiro de outubro, na barragem da Saneago, local de captação de água no córrego Santo Antônio.


Trinta dias após a última medição, a constatação é de que o nível de água continua o mesmo. Antes, em geral, a cada 30 dias o volume caía pela metade. A vazão se mantém porque significativas chuvas caíram na região de Iporá, incluindo, sobre a área da bacia do córrego que abastece a cidade.


A lâmina dágua está com três centímetros. No momento, são 95,90 litros por segundo ou, 345,25 metros cúbicos por hora. Por acreditar que em breve a chuva passará a cair com frequência é que se prevê que a possibilidade de falta de água para esta estiagem pode estar afastada.


A visita e conferência de medição na tarde desta segunda-feira contou com chefes da Saneago (João José e Márcio Greic), Dérick Martins (Secima), Gisele Carneiro (Secretaria Municipal de Meio Ambiente), Arnon Geraldo Ferreira (presidente da Associação de Heveicultores), Joaquim Ferreira (ex-vereador) e profissionais de imprensa da Rádio Rio Claro e Jornal Oeste Goiano, além de outras pessoas.

O que achou dessa Notícia?
6 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.