Mais um passo para adoção de coleta seletiva em escolas municipais

19/08/2013
coleta-seletiva.jpg

Reunião na Secretaria de Educação

Na tarde desta segunda-feira, 19, aconteceu mais uma reunião para tratar sobre a implantação de coleta seletiva em escolas municipais (as de nível primário e os núcleos infantis). A reunião agora foi na Secretaria Municipal de Educação, com a presença da secretária da área, Olímpia Vaz e diretores das unidades de ensino do Município. Quem muito empenha em uma prática de coleta seletiva para o alunado iporaense é Marinho da Mata, um líder comunitário que tem atuação na área de reciclagem de lixo e que se apresenta como voluntário e colaborar neste projeto. É presidente do Conselho de Merenda Escolar (CAE) em Iporá. Por estar associado à essas duas áreas, ao meio educacional e a reciclagem, tem defendido que haja a prática de coleta seletiva de lixo dentro das escolas do município, o que garante que trará lucros a serem revertidos nas próprias escolas ou núcleos infantis.



Não é a primeira vez que Marinho da Mata faz reunião para esse fim. Desta vez o encontro com secretária e diretoras escolares fez avançar a ideia de se praticar a coleta seletiva dentro das escolas. O prefeito Danilo Gleic Alves dos Santos (PSDB) já tinha determinado à pasta da educação para que levasse avante o projeto idealizado pelo líder comunitário Marinho da Mata.



Ele tem feito seu apelo em prol de reciclagem de lixo. Ao final da reunião desta segunda-feira, 19, Marinho da Mata se mostrou esperançoso de que a mensagem ambiental que tem expressado está sendo assimilada pelos presentes, a qual significará lucros para as escolas, podendo fazer lixo vendido se tornar recursos para investimentos em melhorias. Além de Marinho e da secretária Olímpia, estavam presentes as coordenadoras das creches Cosme e Damião, Cida Paixão, Joaquim Pitomba, Dona Carolina, Geraldo Ribeiro, Edmê Falcão, Padre Wiro e as escolas Dona Ritinha e Valdivino Ferreira.


Convicções a respeito de reciclagem:



- Lixo é dinheiro



- Vale a pena fazer a coleta seletiva



- Separar cada tipo de lixo para vender



- Garrafas pet são os lixos mais valorizados



- Se as escolas fazem isso poderão ter uma renda a mais



- Em Iporá, dentro de escolas municipais, alguma coisa já é feita neste sentido



- Mas muito mais poderia ser feito



- Há muito desperdício de lixo que vira dinheiro



- Um caminhão de garrafas pet custa 10 mil reais

O que achou dessa Notícia?
5 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

1 comentário

  • Oívlis Áldrin Charles Morbeck Barros de Souza 19/08/2013

    Parabenizo o município de Iporá, na pessoa do prefeito municipal, Sr. Danilo Gleic, da Secretária da Educação, Sra. Olímpia Vaz, e Marinho da Mata por esta iniciativa, que vai de encontro ao desejo da comunidade local, diminuindo assim o lixo que é despejado no lixão da cidade e ajudando famílias a aumentarem sua renda. Deve-se haver também trabalho sobre a logística para o encaminhamento dos produtos recicláveis, que não são tão rentáveis, como por exemplo o papel branco.

Comente

Faça seu Login

Use sua conta do Oeste Goiano.