Medição constata nível da água da barragem em baixa acentuada

02/05/2018
crise-hidrica-abril-de-201802052018.jpg

Régua vai mostrar a involução do volume de água

Não dá para prever se vai faltar água na estiagem ou não, mas é perceptível que o nível da água na barragem da Saneago vai abaixando gradativamente, a medida que as chuvas escasseiam. Na tarde desta quarta-feira, 2, teve mais uma visita de ambientalistas ao local, com a finalidade de monitorar para ver o desempenho do manancial na altura da captação da água que é tratada para abastecer Iporá.


A vazão constatada na visita desta quarta-feira foi de 1.182,87 l/seg. No dia 28 passado a equipe da Saneago, sem a presença de outras pessoas, apurou uma medida de 1.276.95 l/seg. Nesses 4 dias o nível da água abaixou 1 centímetro. E a um mês atrás, em 2 de abril, a vazão era de 3.713 l/seg. O ritmo que a água vem baixando é rápido.


Com a presença de algumas pessoas da cidade, a Saneago está fazendo as medições. Uma régua foi colocada ao lado da vertente, o que agora facilita e dá mais precisão para a medição.


Pela Saneago, João José Gomes Dias (Diretor da Regional) e Márcio Greik (Diretor do Distrito Municipal), estiveram na visita. A comunidade iporaense esteve representada por Paulo Alves (vereador), Marcelo Siqueira (presidente do Conselho de Desenvolvimento do Meio Ambiente e aluno de Direito da FAI), Valdir Special (UEG) e pela Prefeitura estavam Alexandre Teixeira Lopes (secretário de meio ambiente) e Ademilton Pires.


Presente na visita de medição, a reportagem do OG falou com o secretário de meio ambiente, Alexandre Teixeira Lopes, para saber dele sobre as últimas ações com vistas a recuperação ambiental da bacia do córrego que abastece a cidade. Ele deixa claro que esse trabalho não dá frutos imediatos, mas que ações estão sendo feitas, ainda numa fase de planejamento. Segundo ele, depois do projeto Água é Vida aprovado e que permite ao poder público municipal fazer gastos na bacia, agora é preciso um planejamento que chama parceiros e que esboça um cronograma de ações. Ele anuncia que já aderiram a esse trabalho a UEG, o IF Goiano e a FAI. A Polícia Militar e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente já estão desde o ano passado engajados neste trabalho.


O planejamento que o secretário anuncia tem a ver com um zoneamento da bacia e divisão desta a cargo da observação das entidades parceiras. Fala-se em criação de viveiros e toda uma preparação para futuros plantios de mudas, em ocasião certa, no início de período chuvoso.


Alexandre Teixeira tem em seu cronograma de atuação que estes próximos quatro meses será de conscientização dos ribeirinhos do Santo Antônio para que não haja uso ilegal de água. Na visita de medição, João José Gomes Dias anunciou que a Saneago está também assumindo tarefas na ação de recuperação da bacia do córrego Santo Antônio.



Paulo Alves, João José, Márcio Greick, Marcelo Siqueira, Alexandre Teixeira e Valdir Specian, na visita e medição na barragem de captação da Saneago

O que achou dessa Notícia?
13 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.