Quadro mostra, mês a mês, involução na vazão de água. Atualmente, são 205 litros por segundo, apenas o dobro do que consumimos

04/09/2018


Na tarde desta segunda-feira, 3 de setembro, um grande número de pessoas foi à medição de vazão na barragem de captação de água para abastecimento de Iporá. Mês a mês isto vem sendo feito, deste abril, em um acompanhamento do volume de água. Essas ocasiões são também de reunião sobre as ações que estão sendo feitas para impedir a possibilidade de crise hídrica. Desta vez a visita à barragem da Saneago contou também com a presença do prefeito Naçoitan Leite, que mostra sua preocupação com o caso. Ele falou sobre o empenho de sua gestão para a questão ambiental,  quando reclamou que a Câmara de Vereadores de Iporá precisa agilizar na aprovação de um segundo projeto de lei para a área ambiental. Estavam presentes na visita também dois vereadores: Adriano Coutinho (MDB) e Eurides Laurindo (PDT). 



Prefeito Naçoitan, vice Duílio, dois vereadores (Didi e Eurides) e alunos do curso de Gestão Ambiental, além de outros, estiveram na barragem da Saneago

João José Gomes Dias, diretor regional da Saneago, anunciou aos presentes a instalação de uma nova régua de medição de vazão, agora com cálculos mais precisos. Ele refez a tabela anterior com base na nova régua, constando que a medição atual é de 205,90 litros por segundo. A metade desse montante a cidade necessita para captação. Isto significa que atualmente o córrego Santo Antônio oferece o dobro que a população precisa. Na medição anterior, há um mês atrás, o volume de água era de 381,40 litros por segundo. O decréscimo é acentuado a cada mês. Setembro poderá ser o mês de queda mais drástica no volume de água, quando se atinge o ápice da estiagem.


Toda quarta-feira haverá ações na bacia


Alexandre Teixeira Lopes, secretário de meio ambiente, afirmou que a partir desta semana haverá ação intensa junto a produtores rurais da bacia do córrego Santo Antônio. Foi escolhida a quarta-feira como o dia da semana para um trabalho exclusivo para a área ambiental que inclui visitas, orientações e até punições no que diz respeito ao uso ilegal de água. O secretário afirma que as ações de meio ambiente nunca deixaram de ser feitas e, se parecem lentas, é porque são feitas com estudos e com a busca de parcerias, dentro de critérios técnicos. Ele enumera vários parceiros na ação ambiental em Iporá e diz que a ação de uma máquina pesada na bacia depende de um estudo de solos para que não incorram em erros e isso está sendo providenciado. O prefeito Naçoitan Leite ressaltou sobre a questão do direito de propriedade que impede de se entrar numa terra para qualquer atividade ambiental e que isso será possível com um amparo do Judiciário, o que está sendo providenciado. 


Dérick Martins é solicitado por Iporá


Uma das medidas político-administrativas que pode somar muito para a ação ambiental em Iporá é a disponibilidade de Dérick Martins para essa tarefa. Ele é iporaense e funcionário do Estado, fiscal da Secretaria de Meio Ambiente (Secima). A Prefeitura de Iporá e Secretaria do Meio Ambiente está solicitando que ele fique a disposição desse trabalho na bacia do Santo Antoônio. Como profundo conhecedor do assunto e fiscal ambiental, a disposibilidade dele para a causa, em muito contribuirá para o trabalho que está sendo feito. A gestão espera que a Secima concorde com a cessão do funcionário para esse trabalho. O pedido será feito nesta semana.


A visita a barragem e reunião contou com participação de três órgãos de imprensa: Rádio Nova Onda, TV Nova Visão e Oeste Goiano.

O que achou dessa Notícia?
6 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.