Nascente dentro do Parque Ecológico dá sinais de recuperação

18/07/2018
agua-brota18072018.jpg

Água brota timidamente entre pedras e vegetação

Dentro de um cenário com perspectiva de crise hídrica, há uma boa notícia em Iporá e que sinaliza para a importância de se manter ações de preservação. Dentro do Parque Ecológico de Iporá, uma nascente da qual antes não brotava água em ocasiões de estiagem, mantém-se ativa. Oívlis Áldrin Charles Morbeck Barros de Souza, autor da ideia do parque e um dos mais vigilantes quanto ao zelo para com aquela área ambiental, fez essa constatação. Da nascente está fluindo água. Isso tem a ver com o trabalho que vem sendo feito no local.


O parque tem uma pequena área de 14.018,35m², sendo que mesmo com a estiagem continua produzindo água (mesmo que em pequena quantidade), a despeito do pequeno volume de chuvas que precipitou no município e região de Iporá neste ano.


O parque, possibilidade de crise hídrica e ações necessárias


Tem sido noticiado no sítio do Oeste Goiano medição da vazão de água do ribeirão Santo Antônio que a cada novo levantamento constata-se que a cidade de Iporá poderá entrar na triste estatística de cidade com falta de água, conforme matéria publicada em 4 de julho último, no link:


https://www.oestegoiano.com.br/noticias/meio-ambiente/vazao-na-barragem-cai-quase-pela-metade-ha-risco-de-desabastecimento.


Também, a possibilidade real de falta de água na cidade de Iporá foi matéria no jornal O Popular, publicada em 3 de julho de 2018, numa lista com 67 cidades do estado de Goiás.


Mesmo com este triste quadro de possível falta de água na cidade de Iporá a partir do mês de setembro, pouquíssimo tem sido feito (pelo poder público e a sociedade em geral) para reverter esta triste realidade.


O Parque vem atraindo atenção da comunidade acadêmica e científica, especialmente de alunos e professores da Universidade Estadual de Goiás – Câmpus de Iporá, com os professores Viviane Specian e Alex Rios; porém o parque ainda não conseguiu atrair do poder público a atenção e os investimentos necessários para encurtar o tempo necessário para recuperação completa de sua área degradada, para torná-lo acessível à comunidade local e regional para visitação e melhoramento de questões pontuais do parque, como a contenção de uma erosão que compromete parte do parque, bem como de uma equipe ou alguém que fique responsável para monitorar, vigiar e conservá-lo.


O Parque Municipal Ecológico de Iporá (Nascente Grota Seca), assim como o Parque Cachoeirinha (esquecido pelas autoridades locais), representam esperança para amenizar, senão resolver o problema hídrico de desabastecimento de água da cidade de Iporá, pois através de um pequeno investimento municipal uma pequena área, porém rica em nascentes (intermitentes), conseguiu tornar perene uma de suas nascentes (Nascente Grota Seca), no que pode ser estendido para outras áreas e regiões do município de Iporá, especialmente acima da captação de água do ribeirão Santo Antônio, sem esquecer que não podemos ter a ilusão que o problema será resolvido da noite para o dia, mas é necessário ter início, imediato, concretamente.

O que achou dessa Notícia?
27 votos