É preso no Tocantins autor de crime cometido em Iporá no ano de 2013

17/12/2018
pistoleiro-no-interior-de-goias-pistolagem17122018.jpg

Neguinho da Usina entre policiais

Através da Operação Acamas Aletéia a Polícia Civil desvenda brutal crime de homicídio ocorrido em 2013, na cidade de Iporá, e prende autor do crime no Estado do Tocantins. O nome da operação que faz referência a mitologia grega e que significa “Incansável verdade”, traduz o que foi essa investigação, onde os investigadores jamais deixaram de trabalhar no caso e percorreram todos os caminhos possíveis para desvendar tal crime.


A vítima, Maria Francisca Ferreira, conhecida como Dona Fia, na época com 66 anos de idade, foi brutalmente assassinada em seu comércio, no centro da cidade, a golpes de faca e pedrada. Na oportunidade, o marido da mesma chegou a ser preso por estar portando uma arma de fogo e se tornou suspeito de ser autor ou mandante do crime, porém as suspeitas não se firmaram e o mesmo foi liberado.


Sebastião Vitorino (Tião Cabaré), que durante todos esses anos se dizia inocente, encomendou a morte de duas pessoas acreditando serem eles os responsáveis pela morte de sua esposa, sendo que um desses crimes de homicídio se consumou e a outra vítima conseguiu escapar. Por esses crimes Sebastião foi preso e já julgado, estando atualmente cumprindo pena no regime semi/aberto.


Agora, 5 anos após o brutal assassinato de Dona Maria Francisca, a Polícia Civil, em um trabalho incansável de investigação, conseguiu trazer a verdade: quem matou Maria Francisca. “Para desvendar tal crime, foi importante o Laudo Pericial de Local de crime feito a época dos fatos, em um trabalho de excelência feito pelos peritos que atenderam a ocorrência, bem como o trabalho dos policiais civis em colher elementos de informação para que pudesse identificar o responsável pelo crime”, diz o Delegado do Ipora, Ramon Queiroz.


Através do trabalho investigativo, foi identificado a pessoa de José Domingos Mendes Gonçalves, que na época dos fatos trabalhava em uma usina, na cidade de Iporá e era conhecido apenas como “neguinho da usina”, e que teria desaparecido dias após a morte de Dona Fia. Após sua prisão, já no Estado do Tocantins, e seu recambiamento para a cidade de Iporá o mesmo confessou o crime. Alegou que ao adentrar o imóvel pelo telhado, veio a cair, acordando a vítima, e que então acabou tirando a vida da mesma.


“A Polícia Civil conclui essa investigação de forma exitosa. Apesar de ter se passado cinco anos, o crime foi desvendado e o autor agora irá responder criminalmente. O trabalho investigativo ocorre sempre em silêncio, e jamais divulgamos o caminho percorrido, por isso muitas das vezes a Polícia Civil é incompreendida. Mas sempre desejamos e nunca desistimos de chegar ao resultado, conclui Ramon Queiroz, Delegado de Polícia. “


Com esse resultado exitoso a Polícia Civil encerra de uma vez por todas esses crimes que ocorreram e consegue responder a sociedade quem foi o verdadeiro autor do crime de Maria Francisca. (Polícia Civil, compromisso com a verdade e a Justiça).

O que achou dessa Notícia?
37 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.