Covid-19 faz mais duas baixas na sociedade iporaense

01/10/2020
mortes-por-covid01102020.jpg

Nesta quinta-feira, primeiro de outubro, a pandemia do Coronavírus fez mais duas mortes na sociedade iporaense, o que eleva para 22 o número daqueles desta cidade que partiram. 


Morreram o José Inácio da Silva (Zé Pelado), de 83anos, e o Cenilson Alves de Lima (Nilsinho), de 64 anos. Ambos estavam em Goiânia, em tratamento em hospitais.


José Pelado era um alfaiate de décadas de atuação em Iporá, maçon e de família tradicional da cidade. Nos últimos dias encerrou a carreira de alfaiate, com um terno que fez para o senhor Tomás de Aquino Balduíno, o Quindô. Entregou o terno para o cliente e disse que a carreira de alfaiate estava encerrada.


Ele estava em Goiânia, internado no Hospital das Clínicas. Em cortejo, neste final da tarde desta quinta foi sepultado no Cemitério São João Batista. Deixa a esposa Orlandina de Almeida da Silva, filhos e netos.


Cenilson Alves de Lima (Nilsinho), portador de síndrome de down, faleceu também por Covid-19. Era filho de Idamis Raimundo de Lima, um dos pioneiros de Iporá e da senhora Geni Alves Lima. Estava internado no Hospital Santa Mônica, em Goiânia. Nilsinho era muito presente na sociedade, em festas, esbanjando alegria.


Seu sepultamento foi também no final da tarde desta quinta-feira, após cortejo fúnebre, a partir do lado leste da cidade (saída para Goiânia).


Em Iporá, além das 22 mortes, já tivemos 964 infectados por Covid-19. Foram 472 curados e 459 em atendimento domiciliar. Atualmente, 13 estão hospitalizados.



Zé Pelado encerrou a carreira de alfaiate, com um terno que fez para o senhor Tomás de Aquino Balduíno, o Quindô. Entregou o terno para o cliente e disse que a carreira de alfaiate estava encerrada.

O que achou dessa Notícia?
23 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.