Falta de UTI expõe iporaenses a riscos maiores nesse tempo de pandemia

01/06/2020

Autoridades da área de saúde focaram o isolamento social como forma de prevenir contra uma incidência muito grande de casos de Covid-19 e uma insuficiência da área de saúde em poder atender a todos que procurassem. 


E cidade onde não se tem Unidade de Terapia Intensiva (UTI) esse risco de colapso é maior. É o caso de Iporá, cidade que atualmente não tem UTI, nem na rede pública e nem privada. 


Felizmente, os casos de Covid-19 estão em nível em que a área de saúde de Iporá consegue atender. 


Mas não é só Iporá que é cidade sem UTI. Em Goiás, 117 cidades não tem essa forma mais eficaz de oferecer tratamento para um paciente. Em Goiás, são 181 leitos de UTIs, distribuidos em 7 regionais e que atendem 129 cidades. 


Em Goiás, é quase a metade dos municípios que não possuem UTIs pelo sistema Único de Saúde (SUS). O dados são do Conselho de Secretarias de Estado da Saúde (Cosems-Go), e divulgados pelo jornal O Popular neste domingo, 31. 


A maioria da disponibilidade de UTIs está na região metropolitana do Estado. 


Em entrevista ao maior jornal do Estado o secretário de saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, analisou como irresponsável a atitude de prefeitos que, em tempo de pandemia, relaxam completamente as medidas de isolamento social, mesmo sem a cidade possuir boa estrutura hospitalar. Ele disse que "isso é uma falta de consideração com os municípios que possuem leitos e que acabam tendo que atender aqueles que não possuem UTIs". 

O que achou dessa Notícia?
11 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.