Internações por Covid aumentam em Iporá. OG ouve profissionais em hospitais da cidade

02/06/2021
internacao-por-covid02062021.jpg

Depois de um certo alívio por duas semanas, maior número de pacientes de Covid-19 em hospitais como Cristo Redentor, São Paulo, Evangélico e na UPA, volta a preocupar. Por estes hospitais falaram profissionais de saúde, a quem o Oeste Goiano procurou. Eles comentam sobre o atual momento na pandemia, no que diz respeito a internações nestes estabelecimentos de saúde. 


No Hospital Cristo Redentor, o médico Dr. Rogério Monteiro disse que houve um tempo de calmaria, que durou quase um mês sem internação por Covid. Mas de duas semanas para cá, começaram a surgir casos de Covid e com internações, mas não é naquele nível sério de semanas atrás. Atualmente, tem dois internados com Covid neste hospital. Ele acrescenta que há explicações para esse aumento de casos, tais como a chegada do tempo frio que aumenta as infeções respiratórias e ainda o fato da vacinação dar uma sensação de proteção, mas que na verdade só se resolve trinta dias depois de tomar a segunda dose. E outro fator que deve explicar, na opinião dele, é também o relaxamento das medidas, o que traz infecções, acrescenta ele.  


No Hospital São Paulo, a enfermeira Naihara Cunha também afirma que aumentou internações por Covid. Mas tem vagas para atendimento na área do prédio do hospital para tratamento das vítimas do vírus. 


No Hospital Evangélico, falamos com Girlene Sousa da Costa, bioquímica e responsável pelo laboratório. Ela faz a observação que nesta última semana houve um aumento no número de pacientes com Covid e em acompanhamento ambulatorial. Mas frisa que o aumento de internações não foi naquela proporção de semanas atrás. 


Pela saúde pública, falamos com a enfermeira Midiã Quirino, a qual nos disse que na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Iporá as internações por Covid aumentaram. Em uma área de pacientes menos grave não tem vagas. Na sala vermelha tem apenas uma vaga. 


Portanto, é matematicamente perceptível o aumento das internações por Covid. Nesta terça-feira, primeiro de junho, eram 359 casos ativos em Iporá. São 345 pessoas em atendimento domiciliar e 14 nos hospitais da cidade. 


Nos dados da Secretaria Estadual de Saúde, Iporá já teve 3.072 casos de Covid. Foram 94 mortes em toda pandemia. São 65 que morreram só neste ano de 2021. 


É sabido que em Goiás, como informou a imprensa da capital, esses número de internações voltam a preocupar.  O mapa de calor do risco de Covid-19, divulgado semanalmente desde fevereiro pela Secretaria Estadual de Saúde , mostra que após sete semanas de alta na taxa de contágio, a taxa de ocupação de leitos na rede particular se mantém numa tendência de alta e na rede estadual encerrou a queda que vinha sendo observada desde o final de abril. 


No mapa de regionais de saúde, os da região Oeste aparecem vermelho, o que significa calamidade. Tanto da Oeste Oeste 1, sediada em Iporá, com 16 municipios, quanto na Oeste 2, sediada em São Luís de Montes Belos, a situação é de calamidade. 


 

O que achou dessa Notícia?
21 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente