Iporá passa a condição de baixo risco quanto a casos de Dengue

02/08/2013
dengue1.jpg

Dentre os três níveis (alto, médio e baixo risco), Iporá passar a figurar agora entre a de melhor situação quanto a Dengue. Na estatística da Secretaria Estadual de Saúde a cidade agora figura como com índice de 25,58, o que significa “baixo risco”. Foram 8 casos nas últimas 3 semanas, entre 30 de junho e 27 julho. A Secretaria de Saúde acompanha o índice de todos os municípios com base nos casos notificados pelos profissionais de saúde.


A cidade de Iporá já figurou como de “alto risco”. Itapirapuã é atualmente a cidade da região com maior índice: 81,31. Foram seis casos no mesmo período (21º lugar em Goiás). É um número matematicamente menor do que de Iporá, mas mais preocupante porque a população desta cidade é bem menor do que a de Iporá. São apenas 7.379 habitantes. Iporá tem 3.1271. Apesar disso, o de Itapirapuã é também tido como um índice de Dengue de “Baixo Risco”.


Embora em tempo de estiagem, tem duas cidades de Goiás que estão com índice de Dengue tido como de “Alto Risco”. São elas Vila Boa e Professor Jamil. Em reportagem recente do jornal O Popular, especialistas da área de saúde afirmaram que pode estar chegando um ciclo de risco de Dengue. O que se costuma dizer é que a doença causada pelo mosquito Aedes aegypti tem um comportamento cíclico, com pontos acentuados e outros mais brandos. A medida que aproximar o período chuvoso, pode estar chegando risco de alta incidência. É a advertência de especialistas. Assim sendo, as ações de manejo ambiental devem ser permanentes.

O que achou dessa Notícia?
2 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente