900 mil reais chegam para incrementar produção de fitoterápicos na região

06/01/2014
edison-ferreira-da-silva-diorama-060114.jpg

Prefeito Edinho, de Diorama: Juntando parcerias para a produção de medicamentos fitoterápicos

A Prefeitura de Diorama acaba de receber do Ministério da Saúde uma verba de 900 mil reais para investimento na produção de medicamentos fitoterápicos na Agrotec ( Centro de Tecnologia Agroecologica de Pequenos Agricultores). A entidade, desde alguns anos, atua na produção de medicamentos com base nas plantas. O recurso que chega servirá para alavancar essa produção por meio de um Arranjo Produtivo Local (APL). Essa é uma estratégia na qual a ação é feita em parcerias. Juntos, estão Prefeitura de Diorama, o Câmpus de Iporá do IF Goiano, Faculdade de Iporá (FAI), Unidade de Iporá da UEG e Agência Goiana de Desenvolvimento Regional (AGDR). Todos estes, juntos com a Agrotec são participantes do APL. Cada um cumpre uma parte para fazer da produção de fitoterápicos uma atividade econômica e de interesse da saúde pública, na medida que é objetivo do projeto a venda para municípios da região, a fim de serem receitados os fitoterápicos em hospitais públicos e postos de saúde. Da parte do Governo federal, atua a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vinculada ao Ministério da Saúde, a mais destacada instituição de ciência e tecnologia em saúde da América Latina e que acompanhará a produção de medicamentos em Diorama, no laboratório que fica dentro da área de 20 alqueires da Agrotec.

A fase é de licitação de uma série de ações ou aquisições para aplicação do recurso. Edison Ferreira, o Edinho (PMDB), prefeito de Diorama, está animado de que o recurso conseguido é um passo importante para uma atividade industrial que tem encontrado muitas dificuldades. Ele conta também que a legislação está agora facilitando para a industrialização e comercialização de medicamentos fitoterápicos. Um fator positivo destacado pelo prefeito de Diorama é a extensão de fronteiras de cultivo de plantas medicinais para proprietários rurais do Município. Estes poderão cultivar as plantas e vendê-las para esta indústria de medicamentos.

Solange Castro, que está a frente da Agrotec, mostra-se animada com a nova arrancada para a produção de medicamentos. Ela enfatiza que o apoio do poder público é fundamental. Solange recorda que por dois anos a Agrotec serviu a saúde pública com medicamentos fitoterápicos de sua produção. Na época, faziam uso dos fitoterápicos as cidades de Iporá, Aragarças, Montes Claros de Goiás e outras, além de Diorama.

O que achou dessa Notícia?
15 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

2 comentários

  • wil jess MOREIRA da silva 07/01/2014

    Se tem lucro não sei, mas só a mídia que Diorama tem com esta ONG é grande isto ja foi matéria várias vezes na Globo, SBT, Badeirantes, revistas e jornais especiliazados etc., quer lucro maior que este?
    • Maria Aparecida 09/01/2014

      Seja bem vindo venha conhecer nosso projeto, o Centro de Tecnologia Agroecológica de Pequenos Agricultores (AGROTEC) estamos aberto para lhe receber e mostrar nosso trabalho assim como os benefícios para nossa cidade e região.
  • Cleidnei Barbosa 06/01/2014

    Até hoje nunca descobri se a Prefeitura Municipal de Diorama com esses fitoterápicos tem algum retorno financeiro ou apenas gastos. Como descobrir???
    • francisco fernandes da silva 07/01/2014

      Quem tem retorno é o povo que pode beneficiar com o uso dos medicamentos gratuitos e que muitos já provaram que são bons. A prefeitura não trabalha para ter retorno financeiro, mas para servir o povo.

Comente

Faça seu Login

Use sua conta do Oeste Goiano.