CRISE DO CORONAVÍRUS: Cestas básicas do Governo chegam ao interior

25/04/2020
cestas-basicas-em-tempo-de-pandemia25042020.jpg

Céstas básicas do Governo de Goiás estão chegando ao interior, entregue para famílias de baixa renda. Na região do Oeste Goiano, Firminópolis é cidade onde famílias já foram contempladas. “Dia de muita alegria e esperança para tantas famílias vulneráveis.” Assim a presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, primeira-dama Gracinha Caiado, definiu o início da logística de entrega dos alimentos arrecadados pela “Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus” aos municípios do interior goiano.


Em meio a inúmeros pacotes de cestas básicas, leites e produtos de limpeza que lotam as dependências do Ginásio Goiânia Arena, a primeira-dama acompanhou de perto o carregamento de caminhões que seguirão para dezenas de cidades de todas as regiões de Goiás. Só nesta manhã de quinta-feira (16/4), Bonfinópolis, Firminópolis, Leopoldo de Bulhões, Professor Jamil, Goianésia e Silvânia retiraram suas cestas básicas. A expectativa é que até o final do dia, mais veículos sigam em direção a 21 municípios, levando um total aproximado de 300 toneladas de alimentos e produtos de limpeza.


Ao longo dos próximos dias, por determinação do governador Ronaldo Caiado, o trabalho seguirá de forma ininterrupta, a fim de atender todas as 246 cidades do Estado o mais rápido possível. A ação faz parte de um conjunto de medidas tomadas pela gestão estadual para garantir a saúde e segurança alimentar de todos os goianos, em meio à pandemia da Covid-19 que assola todo o mundo.


A distribuição das cestas básicas teve início no dia 6 de abril na região metropolitana de Goiânia e já chegou a dezenas de bairros vulneráveis, graças ao apoio das forças policiais do Estado de Goiás e de voluntários, que realizam a entrega dos alimentos de maneira organizada, de porta em porta, para não gerar aglomeração.


O trabalho de distribuição dos alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade na Grande Goiânia é coordenado pela OVG. “Nosso único critério é o da vulnerabilidade, atender quem realmente precisa. Tenho falado diariamente com todas as primeiras-damas, prefeitos, deputados e lideranças do interior, e o que me deixa feliz é que o pensamento de todos é exatamente o mesmo. O momento é crítico e, quem tiver respeito pelo ser humano, não vai tratar de política agora. O governador Ronaldo Caiado está preocupado em cuidar daqueles que mais precisam. E é desta forma que seguiremos até, finalmente, podermos levantar e dizer: combatemos esse inimigo invisível”, assinalou a primeira-dama.


Desde que foi lançada, a “Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus” já arrecadou mais de R$ 3,5 milhões, além de centenas de toneladas de alimentos, produtos de limpeza e de higiene pessoal, advindas de empresários, secretarias e autarquias do Governo, entidades e da própria sociedade civil.


“É com muita alegria que eu vejo o povo goiano com a sua solidariedade e responsabilidade com aqueles que mais precisam. Temos mais de 2 milhões de goianos necessitando da mão estendida daqueles que estão, graças a Deus, numa melhor situação. E é exatamente isso que estamos observando. Todos unidos para ajudar. As doações não param de chegar, de todos os lados, de todas as formas. Desde 1 quilo de arroz até grandes quantidades de cestas”, comemorou Gracinha Caiado.


A quantidade de cestas básicas destinadas a cada município foi definida de acordo com o número de famílias inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), levando em consideração a quantidade de alimentos arrecadados e adquiridos pelo Governo de Goiás.


A diretora-geral da Organização, Adryanna Melo Caiado, explica que os donativos serão entregues para os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), de cada munícipio, que se encarregarão de distribuí-los para a população local. “Estamos doando as cestas básicas desde o último dia 6 de abril, nos bairros mais vulneráveis da região metropolitana. Mas no interior, a entrega ficará sob responsabilidade dos CRAS, que conhecem bem a realidade daqueles que mais precisam”.



Medidas



A arrecadação e a entrega de cestas básicas são apenas uma das medidas emergenciais adotadas pelo Governo de Goiás para atender a população mais carente do Estado neste período de crise causada pela pandemia da Covid-19.


O governador Ronaldo Caiado determinou que a Secretaria de Estado da Educação efetuasse o repasse do valor referente à merenda escolar a mais de 90 mil alunos da rede estadual, durante o período em que as aulas estiverem suspensas. Assim, famílias vulneráveis beneficiárias do Programa Bolsa Família receberam na última semana R$ 150 do governo estadual, para que nenhum jovem ou criança passe fome em Goiás.


Sensível à situação de isolamento social e as consequências dessa medida, o governador Ronaldo Caiado determinou que a Saneago não efetue corte da água dos goianos que estejam em dificuldade financeira durante a pandemia. A medida irá garantir o acesso à água tratada e esgoto de milhões de moradores de Goiás.


Além disso, Caiado intercedeu pela população junto à Enel e empresas de telefonia e internet para garantir que os serviços de energia elétrica e sinal móvel para que todos possam se informar e se comunicar.


A primeira-dama lembrou ainda que, mesmo com o isolamento social, os Restaurantes do Bem, da OVG, não foram fechados. As 12 unidades do Estado continuam servindo as refeições ao preço simbólico de R$ 2, mas, para evitar aglomeração e o risco de contaminação pela Covid-19, passaram a servir marmitas. São mais de 11 mil refeições por dia.


Outra medida efetivada, por meio de uma parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social de Goiânia, é o fornecimento de alimentação de graça para as pessoas em situação de rua. São 200 marmitas todos os dias para os cidadãos que estão nessa condição em Goiânia. A OVG também mantém a doação de benefícios, como cadeiras de rodas, fraldas, enxovais de bebê e tantos outros donativos.


O atendimento social do Estado também foi ampliado com a inclusão de 22 mil famílias no Programa Bolsa Família, que já começaram a receber o benefício. O trabalho feito pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (SEDS) garantiu ainda o pagamento de parcelas em atraso do “Pão e leite, energia e água”, além da prorrogação do pagamento de todas as entidades beneficiárias do programa.


“É um inimigo novo para todos nós. E a angústia que o cidadão está tendo na casa de cada um, é a mesma angústia minha e do governador Ronaldo Caiado. Nós estamos procurando acertar, cuidar e proteger vidas, porque temos essa responsabilidade com 7,2 milhões goianos”, arrematou a primeira-dama.



Campanha


Neste primeiro dia de carregamento dos caminhões que levarão as cestas básicas para o interior do Estado, estiveram presentes no Goiânia Arena os secretários Rodney Miranda (Segurança Pública) e Rafael Rahif (Esporte e Lazer) e a diretora-geral da OVG, Adryanna Caiado. Todos os presentes estavam devidamente de máscara e atentos às recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS).


Apesar do início das entregas, a Campanha também continua a todo vapor para arrecadar mais doações. O Governo de Goiás envolveu todas as secretarias, empresas públicas, fundações e autarquias do Executivo Estadual em uma ação conjunta de solidariedade para socorrer as famílias de baixa renda durante a determinação de isolamento social. Quem quiser fazer sua doação à Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus, pode fazê-la pelo site www.ovg.org.br/voluntariado.

O que achou dessa Notícia?
4 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.