CAIAPÔNIA: Produtores do município com acusação

11/10/2018

A Polícia não cita nomes mas afirma que possuem terras no município de Caiapônia produtores acusados de trabalho escravo. Operação em combate a esse tipo de crime resgatou 11 trabalhadores em condições análogas a de escravos em fazendas no interior do Estado. A Operação foi realizada pelo Ministério do Trabalho, Ministério Público do Trabalho (MPT) e Polícia Rodoviária Federal (PRF).


Na primeira fazenda, localizada em Montividiu, Região Sul de Goiás, foram resgatados 10 trabalhadores que realizavam a colheita de milho numa área de cerca de 4 mil hectares. Os trabalhadores estavam sendo submetidos a jornadas de trabalho que variavam de 12 a 15h por dia, de segunda a domingo.
De acordo com as investigações, os empregadores eram um grupo econômico familiar formado por dois irmãos e quatro filhos, que há mais de vinte anos produzem soja e milho na região de Paraúna, Caiaponia, Ivolandia e Montividiu.


A outra ocorrência foi identificada numa carvoaria instalada numa fazenda localizada a cerca de 20 km da cidade de Serranópolis, Região Sul. Lá foi encontrado um trabalhador morando em condições sub-humanas, sem equipamento especializado para a função. Além disso, o local de trabalho era precário, sem obedecer a nenhuma norma de segurança ou sanitária. Agravando ainda mais o cenário encontrado pelas equipes, o empregador não registrava e nem assinava as Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) de nenhum de seus empregados e nem mesmo lhes pagava regularmente os salários.


Além de pagar cerca de cem mil de acerto para os trabalhadores, que também terão direito a um Seguro Desemprego, os empregadores foram autuados pelas várias irregularidades e poderão responder judicialmente pelo crime.

O que achou dessa Notícia?
2 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.