Operação ambiental flagra desmatamento em área de preservação

05/07/2013

No último dia 27, a Promotoria de Justiça de Montes Claros de Goiás, com o apoio da Polícia Militar Ambiental, realizou uma operação para apurar denúncias sobre desmatamento e extração ilegal de areia. Segundo esclareceu o promotor de Justiça Lucas Arantes Braga, dois funcionários da empresa Eber Bio Energia e Agricultura Ltda. foram presos em flagrante por estarem desmatando em área de preservação permanente (APP) sem licença ambiental. O desmatamento ocorreu na Fazenda Veredas, localizada às margens do Córrego da Estaca.


Em depoimento, Cláudio Gonçalves da Silva, que é operador de pá carregadeira da usina de álcool, explicou que estava fazendo a limpeza do local a pedido do supervisor agrícola Anderson Lima Meotti. Este, por sua vez, garantiu que o motivo da “limpeza” da área seria pra plantar espécies nativas, seguindo um projeto de recuperação de áreas degradadas.


Os dois funcionários foram encaminhados à delegacia de polícia, onde foram presos em flagrante pela prática do crime previsto no artigo 38 da Lei 9.605/1998 - destruir ou danificar floresta considerada de preservação permanente. Após a lavratura do auto, eles pagaram e fiança e foram postos em liberdade.


Extração de areia 

No mesmo dia também foram encontrados vários pontos de extração ilegal de areia, tendo sido lavrados diversos boletins de ocorrência pela Polícia Militar Ambiental, que serão encaminhados posteriormente à Promotoria de Justiça. (Texto: Cristina Rosa - Assessoria de Comunicação Social do MP-GO, fotos: Jarbas Moraes de Oliveira, oficial da Promotoria de Montes Claros)

O que achou dessa Notícia?
7 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.