Serão instalados laboratórios para inclusão digital de jovens em vulnerabilidade

29/08/2020

Entrevistada nesta sexta-feira, dia 28, no programa O Mundo em Sua Casa, das Rádios Brasil Central AM e RBC FM, por Jerônimo Venâncio e Roberto Cândido, a superintendente de Inovação Tecnológica da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação, Lidiane Abreu, explicou como se dará o processo de implantação dos seis laboratórios com cursos de transformação digital, em cinco localidades goianas, através de parceria entre o Governo de Goiás e o Instituto Campus Party, destinados a capacitar em robótica jovens goianos em situação de vulnerabilidade social.


“Estaremos implementando seis laboratórios com foco em atender a população jovem em cursos de transformação digital, porque esses jovens precisam estar preparados para o mercado de trabalho que temos hoje. Receberão esses seis laboratórios as cidades de Goiânia (com dois locais), Alto Paraíso, Cavalcante, Luziânia e Valparaíso de Goiás. O maior objetivo é dar empregabilidade a essa população jovem em vulnerabilidade social, por isso o foco nas regiões próximas ao Entorno do DF e Nordeste de Goiás. Os cursos serão gratuitos e visam a inclusão digital, o desenvolvimento tecnológico e econômico, “para que a gente possa dar acessibilidade a essas pessoas nesse novo modelo de economia que estamos vivenciando”, explanou Lidiane.


As instituições que se interessarem em participar e receber esses laboratórios podem se inscrever através do site do Instituto Campus Party – Laboratórios Include e disponibilizar os espaços para receber esses laboratórios, juntamente com o Governo do Estado. Serão exigidos como requisitos um local com pelos menos 50 metros quadrados, limpeza adequada e internet disponível. Os laboratórios vão ser estruturados pelo Governo de Goiás, com o Instituto Campus Party, assim como toda equipe também disponibilizada para a capacitação desses jovens.


Ela informou que hoje a Secretaria de Desenvolvimento e Inovação de Goiás (Sedi) tem oferecido várias ações que contemplem o desenvolvimento aos jovens de 10, 12 anos até os microempreendedores, “os startupeiros, como chamamos”, e também as grandes empresas, através de um processo de inovação aberta. “É importante não apenas para o desenvolvimento das pessoas, mas também do estado e do país”, observou, acrescentando que todo o processo depende da liberação sanitária da Secretaria de Saúde, em função da pandemia da Covid-19 que estamos vivendo.


ABC Digital - Governo de Goiás


 

O que achou dessa Notícia?
0 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.