Opinião

2013 foi o ano da interiorização do crime em Goiás

Valdeci Marques
26/12/2013

Os assaltos tornaram-se corriqueiros em Iporá ao longo deste 2013. Esta é a primeira constatação que se faz ao avaliar o ano que está terminando. Foi algo nada positivo para uma comunidade sempre tida como pacífica.

 

Foram vários os assaltos em Iporá. Um deles com cárcere privado, violência e até estupro. A lembrança do ano, no aspecto segurança, não é nada boa. Além dos assaltos, teve também os furtos de ordenhadeiras e de gado, com reses sendo abatidas nas caladas da noite, nos pastos.

 

Vários terminais bancários de pequenas cidades foram dinamitados, com destruição destes locais, pânico da população e dinheiro levado.

 

Enquanto isso, tivemos um policiamento, tanto civil quanto militar, muito bem intencionado e até treinado, mas mal equipado e com contingentes aquém das necessidades para inibir essa interiorização do crime. Duas greves de policiais civis no ano também agravaram a situação.

 

Falta investimento público para o setor de segurança. Só assim o ano de 2014 e demais anos seguintes serão mais pacíficos. Ideias como a de colocação de câmeras nas ruas e outras são essenciais para frear a onda de assaltos e furtos. Que tenhamos mais do que ideias! Que tenhamos ações! Que haja um ano novo com investimentos nesta área. É o que todos esperam.

Valdeci Marques

Valdeci Marques é escritor e diretor do jornal Oeste Goiano. 

Mais Opiniões
O que achou desse Artigo?
25 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

2 comentários

  • Rogério Cruvinel Ribeiro 29/12/2013

    Isto infelizmente está em todo o Brasil, enquanto o Código Penal Brasileiro não for mudado e a redução da maioridade penal pra 14 anos, nós brasileiros vamos a continuar a viver com esta guerra civil não declarada, a culpa disto tudo é poder legislativo (câmara e senado) e não agiliza pra fazer mudanças no velho Código Penal Brasileiro!
  • Oívlis Áldrin Charles Morbeck Barros de Souza 29/12/2013

    Infelizmente damos mais atenção a notícias ruins, violentas, dramáticas, catástrofes, mortes, acidentes, roubos, enfim, as que nos fazem acreditar que a vida está cada dia pior e que nada é possível fazer senão esperar o fim do mundo. Talvez a violência e a criminalidade na região de Iporá tenham aumentado, mas não me parece justo creditarmos o ano de 2013 como o ano da interiorização do crime em Goiás. É certo que é preciso melhorar e aumentar o investimento na área de segurança pública, mas não podemos nos esquecer que, para a diminuição da criminalidade, é preciso também melhorar a educação, a saúde (que mata milhões de pessoas), diminuir a desigualdade social e econômica, melhorar os Poderes Judiciário, Legislativo e Executivo (estes últimos especialmente nas nossas escolhas), construção de aterro sanitário,...Que saibamos tirar de 2013 lições para podermos fazer de 2014 um ano melhor.

Comente

Faça seu Login

Use sua conta do Oeste Goiano ou Facebook para comentar.

Botão do Facebook
Faça aqui o seu cadastro!