Opinião

Adversidade pode ser boa oportunidade de convivência na vida conjugal?

Edinaldo A. de Carvalho
04/05/2020


Estamos vivendo um momento ímpar em nossas vidas, e isto tem provocado mudanças, sobre as quais nem sempre temos controle. A pandemia pelo Coronavírus causou na maioria da população, grandes adversidades, seja nos aspectos econômicos, familiares, profissionais entre outros...

 

O autor da ciência logosófica, González Pecotche, traz em seu livro Introdução ao Conhecimento Logosófico, que “A adversidade é a que sempre se encarrega de sacudir com rigor o inexperiente que abandona suas coisas pela metade, para adverti-lo de suas deficiências e oferecer-lhe a oportunidade de corrigir suas más atuações”. Compreendo que esta é uma grande oportunidade, que estamos tendo para corrigir ou melhorar nossas atuações e ainda aperfeiçoar as nossas virtudes.

 

Será que isso se pode aplicar à vida conjugal? As eventuais dificuldades podem ser convertidas em oportunidade? Frequentemente ouvimos dizer que as pessoas mudam perante adversidades com que se deparam na vida. Eventos como os que geram uma grande dor podem ser motores de transformações. A pandemia que vivemos no momento tem afetado a vida de todos. Esta grande adversidade pode ser convertida em uma oportunidade para promover mudanças benéficas em minha vida conjugal? Como isso é possível?

 

Há poucos dias li algumas matérias em jornais, com relatos de casais que em virtude do confinamento social, passaram a conviver por longos períodos. Basicamente diziam que no início foi muito bom; era como uma segunda lua de mel, mas à medida que o tempo foi passando, foram surgindo dificuldades na convivência; pequenas dificuldades às vezes convertiam-se em discussões sem muito sentido. Perguntei-me então: e aquela promessa ".. na alegria e na tristeza.…"? Por que a convivência que deveria ser doce e agradável converte-se em um fardo? Será que o doce vinho do amor foi se convertendo em vinagre? Como evitar que isso aconteça. Se isso vier a acontecer é possível resgatar? Como?

 

Tenho refletido e comprovado em minha vida, que algo importante é recordar o motivo pelo qual me propus a conviver com esta pessoa (esposa/marido); recordar do afeto que tantas vezes este ser demonstrou e tem demonstrado em suas ações no meu dia a dia. Eis que agora surge um novo tempo, um tempo de estreita de convivência no lar. Frequentemente nos queixamos que não temos tempo para realizar as coisas. A família é o maior empreendimento do que um ser humano pode realizar. E agora há tempo. Como eu posso utilizá-lo para bem conviver com os meus entes mais queridos? O que falta? Será que falta a mim ou a falha é dos seres com quem convivo? Como aproveitar esta grande oportunidade? Frequentemente achamos que os defeitos, os problemas estão nos outros. Somos muito generosos na avaliação sobre nós mesmos e julgamos com dureza os demais. Devemos então agora, lançar luzes sobre o mundo interno. Procurar identificar quem sou eu realmente. Quais são as minhas características psicológicas: sou intolerante? Impaciente? Áspero? Indisciplinado? Como substituí-las pelas virtudes correspondentes da paciência, tolerância, suavidade e disciplina?

 

Ao realizar esta tarefa estarei certamente influenciando de forma muito benigna o ambiente do lar. Um passo muito importante é aprender a observar de forma consciente. Isto significa estar atento a tudo o que acontece no meu relacionamento com os outros seres: quais são os meus pensamentos, a expressão deles (as minhas palavras e as minhas atuações). Estar atento ao que se fala e como se fala (“a letra e a música”).

 

Tenho experimentado isso em minha vida e os resultados não poderiam ser melhores. O ambiente do lar transforma-se quando se vive de forma consciente e, sobretudo quando se elege como objetivo central da vida, a busca do conhecimento do mundo interno e o aperfeiçoamento contínuo (a realização do Processo de Evolução consciente).

 

A Fundação Logosófica é uma instituição educacional, com objetivos educativos e culturais, de utilidade pública e sem fins lucrativos. Em suas sedes se realizam estudos e investigações destinadas a guiar os seres pelo caminho da Evolução consciente. Este caminho forma seres mais felizes e mais úteis; seres capazes de converter adversidades em oportunidades para galgar os degraus da Evolução Consciente.

 

Para saber mais sobre a ciência logosófica e baixar os livros gratuitamente, pode acessar o site: www.logosofia.org.br

Edinaldo A. de Carvalho

Edinaldo A. de Carvalho é contador e estudante de Logosofia

Mais Opiniões
O que achou desse Artigo?
16 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano ou Facebook para comentar.

    Botão do Facebook
    Faça aqui o seu cadastro!