Opinião

Chamar de lerdo ou burro no trabalho pode dar em processo

Adair José
01/07/2013

EDUCAÇÃO. CORTESIA. BOA VIZINHANÇA.

 

Expressões com sentido depreciativo: lerdo, lesma, devagar, burro, surdo, preguiçoso, além de outras. Palavras ofensivas, proferidas em alto som, de forma agressiva e nervosa, ou mesmo gestos, como o falar apontando o dedo, são atitudes que geram indenização, no caso de uma relação de emprego.

 

Esse tipo de tratamento a empregados geram prejuízos de ordem moral e são punidos pelo judiciário, que condenam empresas e patrões em indenização.

 

Assim sendo, pagamento de salário ou qualquer outro valor não é sinônimo de permissão para má educação. A boa educação deve ser constante entre colegas de trabalho, especialmente entre os que detêm a direção.

 

Se não houver educação, é possível que haja indenização.

 

Não perca tempo e dinheiro: seja educado. Cortês. Execute a tese da boa vizinhança. E tudo vai dar certo!

 

Adair José

Advogado atuante em todas as áreas - OAB/GO. 16.306
Pós-graduado em Direito do Trabalho, Processo do Trabalho, Direito Previdenciário e Direito Civil, Especialista em Processo Civil pela OAB/GO em parceria com a PUC/SP.
Membro da Academia de Letras de São L. M. Belos – Goiás.

(64)3601-1230/9902-2828 adairjoseadv@hotmail.com

Mais Opiniões
O que achou desse Artigo?
6 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano ou Facebook para comentar.

    Botão do Facebook
    Faça aqui o seu cadastro!