Opinião

Estudos lançados recentemente favorecem pesquisas minerais na região

Derick Martins Borges de Moura
06/12/2021


Os municípios que integram a região Oeste Goiano possuem territórios onde existe grande diversidade de recursos minerais. Dados recém publicados do Serviço Geológico Brasileiro (CPRM) fornecem mapeamentos detalhados dos recursos minerais e geológicos. No ano de 2021 foram lançados produtos que auxiliam na pesquisa mineral:

 

• Mapa de Recursos Minerais do Oeste de Goiás

• Mapa Geológico-Geofísico do Oeste de Goiás

• Mapa de Favorabilidade para Ouro do Oeste de Goiás

• Mapas Geológico-Geofísico das folhas Iporá, Amorinópolis, Ivolândia, Caiapônia, Piranhas, Bom Jardim de Goiás, Araguaiana, Fazenda Nova, Jussara, Sanclerlândia, Santa Fé, São Luís de Montes Belos, Itaberaí e Nazário.

• Relatório de Geologia e Metalogenia do Oeste de Goiás

 

Tais mapeamentos possuem uma escala detalhada (1:100.000), contribuindo muito para a localização de ocorrências minerais importantes economicamente. O relatório dispõe de informações imprescindíveis para a pesquisa dos minerais e para verificar a viabilidade da extração.

 

Alguns minerais abundantes na região de uso imediato na construção civil são: Areia (de rio ou de sequeiro), Argila, Cascalho, Rocha para produção de Brita e Rochas ornamentais para produção de Mármores e Granitos, Calcário para correção da acidez dos solos, etc.

 

Entre outros recursos minerais que ocorrem na região Oeste Goiano estão: ouro, níquel, titânio, cobre, fosfato, potássio, diamante, etc. Algumas substâncias minerais podem ser retiradas através do garimpo legalizado, como ouro, diamante e outras pedras preciosas e semipreciosas. Para isso é necessário primeiramente o registro de permissão de lavra garimpeira, que pode ser solicitado junto a ANM (Agência Nacional de Mineração).

 

A interpretação desses produtos por técnico qualificado, contribui para a localização das ocorrências minerais no campo, e assim proceder o requerimento de pesquisa junto ao órgão responsável, que é a ANM (Agência Nacional de Mineração). O código de mineração diz que qualquer brasileiro ou empresa podem fazer o requerimento de pesquisa mineral para deter o direito minerário.

 

Atualmente os trabalhos de requerimento de pesquisa e registro para licenciamento foram facilitados, pois não há necessidade de deslocar até a capital Goiânia para protocolar o requerimento na ANM. Agora pode ser formalizado o protocolo por meio eletrônico, no site da Agência, por um profissional qualificado (responsável técnico).

 

Para realizar o Requerimento de Pesquisa é necessário verificar se a área está livre, se já existe alguém ou alguma empresa pesquisando ou extraindo naquela região ou até mesmo se a área é protegida ambientalmente. Esse passo é muito importante pois outra pessoa ou empresa pode ter a autorização sobre aquela área, se esse for o caso, você não poderá seguir com a sua solicitação junto à ANM.

 

Na região Oeste Goiano, existem muitas áreas requeridas para pesquisa e extração mineral, inclusive por empresas mineradoras multinacionais como Anglo American, Yamana Vale, entre outras. Entretanto existe muito espaço livre com potencial mineral para proceder o requerimento de pesquisa. Num futuro próximo, é promissor a implementação de extração mineral em grande porte, contribuindo com o desenvolvimento econômico da região.

 



Derick Martins Borges de Moura

Derick Martins Borges de Moura é Técnico em Mineração e atua na pesquisa mineral. É também Geógrafo (Mestre e Doutor em Geografia) e Técnico Ambiental efetivo na Universidade Estadual de Goiás. Trabalhou na mineradora multinacional Anglo American. Doutor em Geografia (2017 - 2020) pela Universidade Federal de Goiás - Instituto de Estudos Sócio-ambientais (IESA). Mestre em Geografia (2017) pela Universidade Federal de Goiás, campus Jataí. Graduado em Geografia (2014) pela Universidade Estadual de Goiás, campus Iporá. Técnico em Mineração (2008) pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Goiás, campus Goiânia. Tem experiência e atua nas áreas de mapeamento utilizando geotecnologias, análise ambiental, prospecção mineral e geológica, análise de bacias hidrográficas, prospecção e mapeamento de atrativos turísticos naturais. Atualmente trabalha como Técnico Ambiental efetivo da Secretaria de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Estado de Goiás - SECIMA-GO.

Mais Opiniões
O que achou desse Artigo?
5 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano ou Facebook para comentar.

    Botão do Facebook
    Faça aqui o seu cadastro!