Opinião

Nossa participação na política como forma de fazer tudo de modo melhor

Arnon Geraldo Ferreira
19/03/2018

Estando em momento de reflexão, comecei a buscar resposta para essa situação politica a qual estamos presenciando. Os jornais estão só reportando as operações da Lava Jato e tantos descaminhos que a classe politica preferiu seguir, que ao invés de servir ao cidadão, se serviram do suor desse cidadão através do mau uso do dinheiro público, arrecadado a duras penas de pessoas que buscam andar com suas obrigações junto ao pagamento de seus impostos e, diga-se de passagem, uma das cargas tributárias mais altas e com o pior investimento do mundo.

 

Voltando a busca que fazia, meditei muito na origem (inicio) da minha própria participação na politica e foi quando meu pai (Joaquim Ferreira Bernardes) ingressou em 1982 na politica de Iporá, a convite do então deputado Divino Vargas e do prefeito na época, o senhor José Antônio (in memoriam). Desde então aprendi a gostar da participação nas reuniões do Partido e das reuniões na Câmara de Vereadores, quando ainda era na Praça Central. Toda reunião estava eu junto com meu Pai, que foi vereador de 1983 a 1988 e, diga-se, uma ótima legislatura para a nossa cidade e, principalmente, para a zona rural, pois a sua origem era a do campo. E mesmo depois ter vindo morar em Goiânia, continuei participando ativamente da politica e, como sempre, apenas com expectador e nunca me filiei a nenhuma agremiação politica.

 

Agora, depois de muito pensar e analisar além de entender a origem do erro politico e do porque de nunca ter me associado a uma sigla partidária, concluo que o erro estava no próprio nome para se caracterizar a agremiação (PARTIDO POLITICO).

 

Penso que se não fosse um “partido” (como o próprio nome diz – algo que está fragmentado, dividido, separado) e algo completo como uma - União - teria mais êxito nos atos políticos de hoje, pois algo que já inicia separado em partes (com interesses individualizados), nunca poderá funcionar perfeitamente.

 

Vou citar e incitar você a pensar neste exemplo. Se eu estiver errado, me perdoem, pois pensei muito e falei com muitos antes de escrever sobre esse tema (inclusive com o redator deste jornal, o qual me encorajou a falar sobre essa reflexão e busca de resposta a qual estava), pois sou mais voltado às questões ambientais, mas não podemos fugir da participação na politica e, principalmente, nesse momento que vivemos.

 

Acho que soaria melhor: UNIÃO DOS INTERESSADOS DO BEM, do que PARTIDO DOS INTERESSADOS DO BEM. Esse é apenas um exemplo e não a criação de um novo partido.

 

A partir do momento que o cidadão, interessado na mudança do quadro atual, se dispor a servir a sociedade e, não servir a si próprio, teríamos uma nova forma de encarar a politica e novos políticos.

 

Por isso tenho acompanhado com muita atenção às decisões do Supremo Tribunal Federal, relativo às candidaturas independentes, até prova contrária, na prática, acho que será a forma do politico servir a sociedade sem a necessidade de votar de acordo com o interesse de alguns e não de toda uma sociedade.

 

Poderia me estender e falar ainda de outras situações, mas finalizo este artigo, convocando a todo que lerem a refletir e participar desse momento impar para a mudança e a busca de uma sociedade mais justa e finalizo com um dever CRISTÃO o qual o sou.

 

Quando o Justo governa o povo se alegra, mas quando o ímpio domina o povo geme. ”Provérbios 29:2

 

E para que a primeira parte deste versículo aconteça e não a segunda, e é o que tem ocorrido há muitos anos, afirmo: precisamos participar cada vez mais, exatamente os que querem o bem de todos.

Arnon Geraldo Ferreira

Arnon Geraldo Ferreira é Presidente da Associação dos Heveicultores de Iporá e Região, Vice presidente da Associação da Classe Contábil de Goiás, Produtor Rural – Heveicultor (Seringueira), Empresário e consultor em Agronegócio, Graduado em Ciências Contábeis, Pós-graduado em Biodiversidade e Sustentabilidade Ambiental. É Palestrante na área de ITR – Administração - Contabilidade do 3º setor (Igrejas, Associações e Sindicatos) e Ações ambientais.

Mais Opiniões
O que achou desse Artigo?
15 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

1 comentário

  • ARNON GERALDO FERREIRA 25/03/2018

    Bom dia, A todos que leram e comentaram este artigo, o principio deste artigo não foi fazer alusão a nenhum partido politico ou ideologia politica e sim despertar no cidadão o interesse pela nova forma de fazer a politica que acredito que ainda teremos uma politica voltada para o Coletivo e não para o individualismo, o interesse próprio em primeiro lugar como é hoje, sonho com cidadão legislando para o povo e pensando no melhor para todos. obrigado a todos que tiveram interesse em pensar nesse tema.

Comente

Faça seu Login

Use sua conta do Oeste Goiano.

Faça seu Login

Use sua conta do Oeste Goiano ou Facebook para comentar.

Botão do Facebook
Faça aqui o seu cadastro!