Opinião

Política, legislatura, pré-campanha e salário de vereador

Alberto Messias de Oliveira
10/04/2020


Nesse período da pré-campanha eleitoral, em que é facultado o direito ao pré-candidato apresentar sua pretensa candidatura tanto ao seu partido, nas eleições intrapartidárias, quanto à população, obedecendo a legislação eleitoral, quero através deste breve e sucinto texto, externar minha opinião acerca de um assunto que vem sendo discutido na impressa local e nas redes sociais.

 

Não estou aqui querendo estipular teto salarial para os vereadores proposta defendida por suposto pré-candidato, ou pedir para que os futuros eleitos venham abrir mão desse direito Constitucional, mas tenho minha opinião pessoal e decisão tomada a respeito. A função de vereador não deve ser vista como uma atrativa forma de emprego e renda, é importante que o exercício do mandato seja para defender os interesses do Município.

 

Conforme a Lei Eleitoral a de número 13.165 de 29 de setembro de 2015 Art. 36-A. Não configuram propaganda eleitoral antecipada, desde que não envolvam pedido explícito de voto, a menção à pretensa candidatura, a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos e os seguintes atos, que poderão ter cobertura dos meios de comunicação social, inclusive via internet: inciso I - a participação de filiados a partidos políticos ou de pré-candidatos em entrevistas, programas, encontros ou debates no rádio, na televisão e na internet, inclusive com a exposição de plataformas e projetos políticos, observado pelas emissoras de rádio e de televisão o dever de conferir tratamento isonômico; comunico QUE: Me filiei ao Partido republicano e disponibilizei o meu nome para integrar aos nomes que comporão chapa de candidatos a vereadores que concorrerão as eleições de 2020.

 

Mahatma Gandhi afirmou que a mudança deve iniciar de quem propõem: "Seja a mudança que você quer ver no mundo." Permita fazer uma exaltação pessoal, pretendo conciliar as minhas atividades particulares para a subsistência pessoal, para não depender do direito do salário do vereador, assegurado pela Constituição Brasileira.

 

De acordo com a Bíblia em Provérbios 19:17 “Quem ajuda os pobres empresta ao Senhor; ele o recompensará.” As instituições de assistência social do País e do nosso município, mesmo com as políticas públicas existentes não tem dado conta de atender as constantes demandas dos necessitados, abrir mão do salário da função do vereador e destinar às essas organizações será uma forma justa de poder ajudar a diminuir a crise nesses setores instalados no Município de Iporá GO.

Alberto Messias de Oliveira

Alberto Messias de Oliveira é morador de Iporá e evangelista membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus

Mais Opiniões
O que achou desse Artigo?
33 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano ou Facebook para comentar.

    Botão do Facebook
    Faça aqui o seu cadastro!